'Há vezes em que os favoritos não vencem', diz Muricy Ramalho

O técnico do Santos, Muricy Ramalho, insistiu neste sábado em situar seu rival Barcelona como o grande favorito para a final de domingo no Mundial de Clubes, mas ressaltou que, no futebol, "há vezes em que os favoritos não vencem".

"Não é uma estratégia, nem um jogo de palavras, dizer que o Barcelona é o favorito, não é meu estilo. Se digo isso é porque é verdade e todo o mundo sabe. Mas algumas vezes os favoritos não ganham, um é favorito e perde, embora a lógica é que ganhem", comentou Muricy em uma coletiva de imprensa.

Seja qual for o resultado de domingo, o técnico santista afirmou que o Barcelona, com seus astros e com tudo o que demonstrou nos últimos anos, continuará sendo considerado a melhor equipe do mundo, uma honra que, em sua opinião, não pode perder pelo resultado de uma partida.

"O melhor do mundo é o Barcelona. É o time que faz a diferença, o clube número um é ele. Nós o que temos é o sonho de ganhar esta partida e vencer o Barcelona", indicou.

Para o técnico do Santos, este desafio contra o campeão da Espanha e da Europa é o "maior obstáculo" de sua carreira, mas espera poder superá-lo, como já fez no passado com outros desafios muito complicados, como a conquista da Copa Libertadores neste ano com o Santos, rompendo um jejum de quase meio século.

"O Santos vai manter seu estilo. Temos muita velocidade e queremos aproveitá-la. Acredito que, com isso, vamos criar chances. Não vamos mudar o estilo de jogo. Vai ser difícil porque vamos enfrentar o número um", analisou.

Muricy também espera que um título no Japão-2011 sirva para demonstrar o potencial do futebol brasileiro, onde acredita que estão ocorrendo mudanças interessantes, com jogadores com talento que decidem permanecer no país, como fez recentemente Neymar, ao renovar até 2014 com o Santos.

"O futebol brasileiro está melhorando. Está mudando como o país, os melhores jogadores estão ficando, como Neymar, embora o fator econômico continue sendo a diferença em relação à Europa, que sempre termina atraindo os melhores jogadores de futebol", considerou.

Muricy, que em 2010 esteve perto de ser o substituto de Dunga na seleção brasileira, um posto que foi ocupado por Mano Menezes, espera continuar dando alegrias ao seu time, com o qual conquistou a Copa Libertadores já em sua primeira temporada.