Espanhóis veem Santos "mentiroso" e criticam defesa do time

O Santos não é desconhecido na Espanha. Em sua versão online, o jornal catalão El Mundo Deportivo publica uma análise completa sobre o rival do Barcelona na final do Mundial de Clubes da Fifa, marcada para este domingo, chegando à conclusão de que se trata de uma equipe "mentirosa", "mestre no contra-ataque" e com um forte sistema ofensivo - porém frágil na defesa.

A expressão "mentirosa" foi utilizada pelo diário porque a avaliação é que o Santos "engana com seu jogo, baseado notavelmente no contragolpe". Segundo o veículo, "é como uma cobra que te distrai antes de te cravar o veneno com um movimento rapidíssimo".

A publicação espera que o técnico Muricy Ramalho imponha um sistema tático parecido ao do Internacional, que, comandado por Abel Braga, superou o mesmo Barcelona na decisão do Mundial de 2006. "Eles (os colorados) fecharam os espaços atrás e, em um veloz contra-ataque de Adriano (Gabiru), decidiram a final", aponta o Mundo Deportivo, que ressalta: "o problema do Santos é que não defende precisamente demasiado bem. A posse de bola vai ser a chave da partida".

O elenco alvinegro atual, que segundo o jornal "fica longe da equipe liderada por Pelé que ganhou dois Mundiais (1962 e 1963)", é desvendado pelo diário.

Quase todos os nomes titulares do time são citados: o goleiro Rafael ("muito irregular, capaz do melhor e do pior"), os zagueiros Durval, Bruno Rodrigo e Edu Dracena ("vão sofrer se o Barcelona mover a bola como está acostumado"), o lateral direito Danilo ("seria o melhor lateral do mundo depois de Daniel Alves se o futebol fosse só ataque", mas "sua propensão ao ataque cria situações de angústia no sistema defensivo do Santos quando ele perde a bola").

Mais à frente, o veículo elogia o volante Arouca, comparado ao espanhol Sergio Busquets, da equipe catalã, e definido como um atleta "vital para Muricy"; e considera Elano uma "figura gigante porque é o organizador do jogo" do time brasileiro.

Por fim, o jornal chama Neymar, Ganso e Borges de "triângulo mágico no ataque", afirmando que o primeiro "elimina os rivais de mil maneiras", o meia "dá assistências impagáveis" e o centroavante "volta a ser o grande jogador que deslumbrou em Goiás e no São Paulo". O baiano Borges, 31 anos, defendeu o Jataiense, de Goiás, em 2003; ele começou a se destacar mais no cenário nacional pelo Paraná Clube, sendo o vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2005, e vestiu a camisa do São Paulo entre 2007 e 2009.