Chileno treina em separado e deve desfalcar Barcelona na final

Além da contusão de David Villa, que fraturou a tíbia na vitória por 4 a 0 sobre o Al-Sadd na última quinta-feira, o técnico Josep Guardiola tem mais um problema para escalar o Barcelona diante do Santos, na final do Mundial de Clubes da Fifa, neste domingo. Trata-se do atacante chileno Alexis Sánchez, que treinou separadamente dos demais companheiros neste sábado, na última atividade antes da decisão.

Sánchez, que havia sido titular do Barcelona na vitória por 3 a 1 sobre o Real Madrid, na semana passada, pelo Campeonato Espanhol, começou no banco de reservas a partida contra o Al-Sadd. Aos 38min do primeiro tempo, substituiu Villa, que deve ficar afastado dos gramados por até seis meses, porém também precisou deixar o campo mais tarde, alegando dores na coxa.

O jogador chileno se confirmou como a principal dúvida na escalação de Guardiola após não treinar na tarde deste sábado (horário do Japão) em Yokohama. Conforme relata o jornal Sport, o atacante apenas correu ao redor do gramado ao lado de um fisioterapeuta do clube e conversou por cerca de dez minutos com o treinador. Enquanto isso, os outros atletas faziam as atividades normalmente, incluindo as tradicionais rodas de bobo.

Mais cedo, também no sábado, o técnico concedeu entrevista e afirmou que esperaria para ver as condições físicas de Sánchez no treinamento final e depois disso decidiria os titulares da equipe. Segundo o diário El Mundo Deportivo, neste domingo, antes do duelo com o Santos, "pode-se efetuar uma última revisão do estado do chileno".

Nas atividades de sexta-feira, Guardiola não deu pistas sobre a escalação. O Mundo Deportivo especula que, caso Sánchez realmente não possa atuar, o jovem Isaac Cuenca, 20 anos, pode ser a arma secreta do Barcelona. Outra opção é a entrada de Pedro Rodríguez, 24, autor de um dos gols da vitória por 2 a 1 da equipe sobre o Estudiantes na final do Mundial de Clubes de 2009.