No Japão, Barcelona fica no mesmo hotel do vice de 2006

O Barcelona não liga muito para superstições. Segundo o jornal catalão El Mundo Deportivo, o clube resolveu se hospedar durante o Mundial de Clubes do Japão no Yokohama Royal Park Hotel, mesmo estabelecimento no qual ficou na campanha do vice-campeonato de 2006, quando perdeu a final por 1 a 0 para o Internacional.

Neste domingo, o diário ressaltou que o Barcelona ignorou as más lembranças e aproveitou para alfinetar aquele time comandado pelo técnico holandês Frank Rijkaard e pelo meia-atacante brasileiro Ronaldinho, apontando que a equipe atual "pouco tem a ver com aquela quanto à mentalidade e o compromisso" dos jogadores.

De acordo com o veículo, o luxuoso hotel em questão não tem catalogação por estrelas, porém é considerado o mais exclusivo do Japão. Por sua localização na baía de Yokohoma e a apenas 30 km da capital do país, Tóquio, já foi escolhido para a hospedagem de estrelas do rock internacional e pelo imperador japonês.

O estabelecimento está situado na Landmark Tower, o maior arranha-céu do Japão com uma altura de 295 m. Foi construído em 1993 e de algumas habitações de seu interior é possível ver o Monte Fuji, localizado a 80 km de distância.

Os preços da diária no hotel oscilam entre 330 euros (R$ 791) e 5 mil euros (R$ 12 mil). Ainda conforme conta o jornal, o técnico Josep Guardiola se alojará em uma das suítes executivas do local, e as famílias dos jogadores poderão ficar no mesmo hotel, situado a cerca de 10 km do Estádio Internacional de Yokohama. A arena é a mesma da final da Copa do Mundo de 2002, em que o Brasil venceu a Alemanha por 2 a 0, e da decisão do Mundial de 2006, que consagrou com um gol do meia Adriano Gabiru o Internacional dirigido por Abel Braga.

O Barcelona estreia na competição da Fifa deste ano em 15 de dezembro, atuando em Yokohama contra o ganhador do confronto entre o Espérance Sportive, da Tunísia, e Al-Sadd, do Catar. A final, que pode ser contra o Santos, está marcada para três dias depois na mesma cidade.