Neto lamenta perda de "ídolo" Sócrates e aposta em gols de Alex

O ex-meia Neto, ídolo do Corinthians e protagonista do primeiro título brasileiro da história do clube em 1990, lamentou a perda de Sócrates, que morreu na madrugada deste domingo. Para o ex-camisa 10 alvinegro, Sócrates era uma referência como jogador e como pessoa, além de um "ídolo".

"Está todo mundo triste com isso. Não imaginava, estava torcendo para ele sair dessa mais uma vez e para não acontecer o pior", disse Neto, em contato com o Terra no Estádio do Pacaembu - o Corinthians encara o Palmeiras a partir das 17h (de Brasília).

"Ele sempre foi um cara de respeito, um ídolo, referência do que é o futebol. Não concordava com algumas coisas dele, mas sempre com muito respeito. Sempre foi um cara correto, realmente é uma grande perda", acrescentou.

Apesar do momento de tristeza, Neto também comentou sobre a partida, e apostou em triunfo do Corinthians. "Vai ser 3 a 1 aqui e 1 a 1 no Rio (entre Vasco e Flamengo). Dois gols do Alex e um do Castán", declarou o ex-camisa 10, que também disse não acreditar que a equipe vá correr mais por Sócrates.

"Não acredito nisso de que a equipe vá correr mais por isso, como não acho que o Vasco vá jogar mais pelo Ricardo Gomes. Não penso assim, acho que o futebol acontece do jeito que é o futebol, mesmo", ressaltou. "Tive o Rivelino como ídolo, depois o Sócrates, aí veio a minha geração, a do Marcelinho. São ídolos em comum de todo corintiano", concluiu.