Legião de heróis imortaliza Vasco 2011 com vice; confira

A força do elenco é o que empurra o Vasco da Gama adiante e justifica a incrível campanha de superação que terminou com o vice brasileiro de maneira ainda bonita neste domingo. Mas, uma legião de 12 heróis se destaca em relação aos demais. De Dedé a Elton, confira quem são:

A legião de heróis vascaínos:

Fernando Prass (38 jogos): em sua terceira temporada no elenco, se confirmou como goleiro de primeira linha e contribuiu para uma das melhores defesas do Campeonato Brasileiro. Carlos Germano, ídolo da década passada, é seu preparador.

Fagner (35 jogos): revelado pelo Corinthians, se firmou como ótimo lateral direito só em São Januário. Assim como Prass, pode ser eleito o melhor da Série A em evento da CBF na segunda.

Dedé (30 jogos): o grande nome da campanha, se consolida como o principal zagueiro do País em 2011. Seguro na defesa, imparável nas bolas aéreas, promete ficar para a Copa Libertadores da América e ainda pode ser eleito o craque do Brasileiro.

Jumar (26 jogos): na ausência de um lateral esquerdo de ofício que pudesse convencer, se firmou por ali e emprestou marcação que ajuda a liberar Fagner ao apoio. Raçudo e incansável, conquistou a torcida pelo espírito de luta.

Rômulo (32 jogos): uma das revelações da última temporada, cresceu de cotação e, além de atuar pelo Brasil, também virou referência no setor de marcação vascaíno. Marca bem, chega à frente e aparece nas bolas aéreas.

Felipe (20 jogos): depois de retornar em 2010 de maneira apagada, subiu de produção com Ricardo Gomes e, eventualmente até pela lateral esquerda, conseguiu contribuir.

Juninho Pernambucano (21 jogos): principal novidade em relação ao título da Copa do Brasil, enfim cedeu ao apelo dos vascaínos e voltou para ser novamente abraçado em São Januário. A liderança dele quase natural, a técnica para o passe e para as faltas empurraram a equipe na Série A.

Diego Souza (32 jogos): marcado por perder o título de 2009 com o Palmeiras, apesar de ter sido eleito o melhor da competição, recuperou o status de jogador importante. Marcou gols, decidiu jogos duros e voltou à Seleção Brasileira.

Bernardo (29 jogos): o artilheiro da temporada, curiosamente, é reserva. Promessa que não se firmava no Cruzeiro, virou o talismã vascaíno com belos gols e participações importantes no segundo tempo. É dele o gol heroico que vira vitória contra o Fluminense na penúltima rodada.

Eder Luís (33 jogos): rápido, exterminou uma série de laterais esquerdos ao longo da temporada graças à facilidade para o drible e o chute sempre firme. Lesionado, perdeu os últimos dois jogos do Brasileiro.

Alecsandro (21 jogos): titular no primeiro semestre, se alternou com Elton durante o Brasileiro e perdeu algumas rodadas por contusão. Mesmo sem ser ídolo, contribuiu com gols importantes.

Elton (28 jogos): ora talismã, ora titular importante, assumiu papel no Brasileiro e repetiu, enfim, as boas atuações do título da Série B. Já tem história dentro do clube.