Dedé justifica alcunha, fecha ano em alta e briga com Neymar

Não há limites para a fase incrível de Dedé no Vasco da Gama. Grande nome na campanha de vice no Campeonato Brasileiro, ele voltou a brilhar neste domingo, contra o Flamengo, e fecha 2011 com muitas façanhas à frente da zaga vascaína. Apelidado de mito pela torcida, ganha ainda mais motivos para vencer a concorrência de ídolos como Felipe e Juninho Pernambucano no coração dos cruzmaltinos.

Dedé, 23 anos, se volta agora à concorrência ao prêmio de Craque do Brasileirão, que tem Neymar e as atuações fora de série como principal candidato. A campanha de vice-campeão, porém, é trunfo do vascaíno, ainda mais consolidado como o principal zagueiro do Brasil.

Maior artilheiro do País na temporada no que diz respeito apenas aos defensores, Dedé tem 12 gols e, no Brasileiro, fecha a participação como o zagueiro com mais bolas roubadas. Os números ajudam para a fama de mito, mas foram atuações de gala contra atacantes como Lucas, Fred e até Neymar que firmaram ele entre os maiores.

Sem Anderson Martins ao lado após negociação com o futebol do Oriente Médio, segurou a onda especialmente com as defesas de Fernando Prass e contribuiu para que o Vasco tivesse um dos melhores números defensivos da competição. Mano Menezes, na Seleção, já reconheceu o talento de Dedé, titular nos jogos contra a Argentina pela Copa Roca de 2011.

Melhor zagueiro pela direita no Brasileiro de 2010, quando o Vasco teve campanha apenas mediana, Dedé efetivamente provou neste ano que evoluiu na posição, um crescimento que tem tudo a ver com o dos cruzmaltinos. Na temporada de ouro, com título da Copa do Brasil e vice do Campeonato Brasileiro, ninguém brilhou mais que ele.