Novo calendário da CBF aumentará número de lesões, dizem médicos

A mudança no calendário da temporada 2013 do futebol brasileiro, que prevê a Copa do Brasil sendo disputada de março a novembro, com o aumento do número de clubes da competição para 86, irá provocar um aumento no número máximo de partidas disputadas por um time no Brasil de 83, atualmente, para 89. 

A mudança não é bem vista por médicos e fisiologistas, que, segundo informações do jornal Folha de São Paulo, preveem um aumento na quantidade de lesões sofridas pelos jogadores.

Segundo a reportagem, o número de "folgas" durante a semana será reduzido, o que fará com que os atletas tenham que arcar com uma rotina de partidas muito desgastante. Um estudo do preparador físico do São Paulo, Mário Campeiz, aponta que um jogador profissional consegue atuar por, no máximo, sete ou oito jogos consecutivos, atuando duas vezes por semana. 

Além disso, o profissional prevê uma diminuição drástica no número de treinamentos ao longo da temporada. O fisiologista do Palmeiras, Paulo Zogaib, acredita que os clubes não terão tempo para fazer a recuperação dos jogadores entre uma partida e outra, e reclama do tempo atual disponibilizado para as equipes para realizar a pré-temporada, o que, para ele, asseguraria um melhor preparo para aguentar a desgastante rotina de jogos.