Felipão vê pressão por títulos, mas critica: "é só sobre o Palmeiras"

O clima de pressão no Palmeiras tem incomodado o técnico Luis Felipe Scolari. Com quatro jogos de invencibilidade no Campeonato Brasileiro (duas vitórias e dois empates), o treinador vê uma cobrança excessiva sobre seus jogadores na reta final do ano. E lembrou o São Paulo, derrotado pelo próprio Palmeiras na última semana, como exemplo.

"Eu vejo vocês falando em pressão e acho engraçado. Eu fico abismado de ver. A pressão é só sobre o Palmeiras. Os outros times que ganharam não tem pressão nenhuma. O adversário que ganhamos semana passada (São Paulo) passou a semana bonita, fácil. Perderam talvez a chance de ir a Libertadores. E vocês (jornalistas) aqui, os diabinhos", comentou Felipão em entrevista coletiva.

O treinador, porém, se mostrou sabedor da importância de bons resultados no clube - não apenas pela má campanha no returno do Campeonato Brasileiro, mas principalmente pela falta de títulos nos últimos anos.

"Será que só o meu time é que não ganhou? Não ganha há muitos anos, eu sei disso. Mas muitos dos outros não ganharam", comparou Felipão.

Para pensar em títulos no futuro, o treinador já indicou uma lista de reforços - seriam 12 - para a diretoria do clube. Ciente de que somente "três ou quatro" poderão chegar, o treinador comemora o fato de não ter mais a responsabilidade de ter que assumir funções que foram ocupadas pelo gerente de futebol César Sampaio.

"Já passei (a lista de reforços). Eu não ajudo mais nada. Quem tem que ajudar é o presidente contratando, o diretor contratando. Se contrataram, contrataram. Se não contrataram, eles vêm aqui ano que vem e dizem: não contratamos. Não sou mais eu", isentou-se o treinador palmeirense.