Ferrer vence Del Potro e deixa Espanha a uma vitoria do título

A Espanha está muito próxima de confirmar a conquista do título da Copa Davis de 2011. Depois da vitória de Rafael Nadal sobre Juan Monaco, David Ferrer deu mais um triunfo ao país europeu para abrir 2 a 0 na disputa contra a Argentina, definida em melhor de cinco partidas. No Estádio Olímpico de Sevilla, ele fez 3 sets a 2 sobre Martin Del Potro, com parciais de 6/2, 6/7, 3/6, 6/4 e 6/3.

Assim, o título espanhol pode ser definido neste sábado, quando Feliciano Lopez e Fernando Verdasco vão enfrentar David Nalbandian e Eduardo Schwank na disputa de duplas. Para ficar com a taça, os argentinos precisam vencer essa partida e também contar com triunfos de Del Potro sobre Nadal e de Ferrer sobre Monaco, no domingo, virando para 3 a 2.

Ferrer e Del Potro fizeram uma partida extremamente emocionante, muito por conta da participação intensa da torcida espanhola em Sevilla. Ali, eles viram o "dono da casa" começar bem e vencer o primeiro set com facilidade: 6/2. Na sequência, impulsionado por seu potente saque, Del Potro conseguiu a virada. No confronto todo, foram 10 aces, contra só dois do rival.

Com garra, Del Potro foi buscar a recuperação no quarto set, quebrando o saque de Del Potro com uma dupla falta para vencer por 6/4. O mérito do espanhol foi causar mais erros forçados: 47 contra 30. Isso ficou evidente no quinto e decisivo set, quando no primeiro game sequer conseguiu pontuar. Após o quarto game, quando teve o serviço quebrado, o cansaço do argentino passou a pesar.

Com duas quebras seguidas, Ferrer abriu 5 a 1 e se aproximou da vitória, mas Del Potro devolveu uma quebra, se mantendo vivo no confronto. Dois games depois, no entanto, a derrota foi inevitável. Ferrer sacou, confirmou o serviço e deixou a Espanha a um passo de mais um título da Copa Davis, fechando o quinto set em 6/3.

A Espanha soma quatro títulos da Davis, sendo uma delas contra a Argentina: em 2008, fazendo 3 a 1 em plena Mar Del Plata. As outros conquistas foram garantidas em 2009, 2004 e 2000. Os argentinos, por sua vez, nunca venceram a competição, ficando com o vice em 2006 e 1981, além de 2008.