No limite físico, Liedson promete sacrifício para quebrar tabu

A condição física de Liedson tem sido um desafio para o próprio atacante na reta final do Campeonato Brasileiro. Depois de praticamente 18 meses sem descanso, entre Sporting (Portugal) e Corinthians, o atacante acumula mais de 80 jogos no ano. Por isso, costuma adotar uma recuperação física diferente dos demais companheiros no clube paulista - nesta quarta-feira, por exemplo, não treinou com os outros jogadores.

Para o jogo contra o Palmeiras neste domingo, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro, Liedson deverá ser titular do técnico Tite. Mesmo com dores, o jogador afirma: o sacrifício é válido na busca pelo título.

"É um sacrifico muito grande jogar sentindo dores. Em um campeonato de alto nível, você tem que estar sempre bem", disse, ciente da sequência de jogos em 2011. "Estou no meu limite, mas todo sacrifício vale a pena. Em nenhum momento, vou baixar a cabeça. Nessa hora, o coração fala até mais alto que a parte física."

Aos 33 anos, o jogador acumula passagem por clubes como Flamengo e Sporting, além da seleção de Portugal. No entanto, em seu currículo, não consta um grande título nacional - até hoje, os maiores foram a Taça de Portugal nas temporadas 2006/2007 e 2007/2008. Por isso, ele mesmo admite esperar que esse tabu chegue ao fim no fim de semana.

"Estou lutando faz tempo por um título dessa grandeza. Temos uma grande possibilidade desse sonho meu se tornar realidade. E espero que seja dessa vez. O jogo é complicado, a qualidade das duas equipes é muito grande", disse o camisa 9, disposto a vencer o cansaço para encerrar este jejum.

"Eu tenho que estar 100%. É claro que eu sinto esse cansaço, mas a motivação é muito grande. Durante a semana, eu faço esse tratamento, e sinto essas dores musculares. Mas faço esse tratamento para que eu possa estar bem domingo. O Tite já me passou isso, que o importante é estar bem no domingo", declarou.