Novo lanterna e perto de queda, Avaí demite Toninho Cecílio

A queda do Avaí para a lanterna do Campeonato Brasileiro vitimou o técnico Toninho Cecílio. Na tarde desta segunda-feira, a equipe catarinense confirmou a demissão do treinador em virtude da má campanha na Série A e o iminente rebaixamento. Além do comandante, o preparador físico Walmir Cruz e o auxiliar técnico Betinho também perderam o emprego na Ressacada.

Sem Toninho Cecílio, o Avaí será comandado interinamente pelo auxiliar Edson dos Santos, o Neguinho, que dirigirá o clube na próxima quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), em confronto contra o Cruzeiro, em Florianópolis. O time catarinense necessita da vitória para ainda sonhar com a permanência no Brasileiro.

Depois da derrota por 2 a 0 para o São Paulo no último sábado, o Avaí se manteve estacionado nos 29 pontos, e caiu para a lanterna por conta da surpreendente vitória do América-MG sobre o Fluminense, na mesma data. O resultado praticamente sacramentou o rebaixamento dos catarinenses, que precisam de uma longa combinação de resultados, além de vitórias nas próximas quatro rodadas, para se salvar.

Toninho Cecilio foi apresentado pelo Avaí, em 22 de agosto deste ano, com a missão de tirar o clube catarinense da 19ª colocação. Logo em sua primeira partida à frente da equipe, o treinador conseguiu uma heroica vitória por 3 a 2 no clássico contra o Figueirense, em pleno Orlando Scarpelli, e animou os dirigentes.

Entretanto, conforme o trabalho se desenvolveu, Toninho Cecílio e a equipe do Avaí não demonstraram a mesma capacidade apresentada no duelo contra o atual quarto colocado da Série A. O treinador comandou o time em 16 partidas, e somou quatro vitórias, três empates e nove derrotas.