Jogadores rejeitam proposta de donos da NBA e aumentam suspense 

Em reunião realizada em Nova York nesta segunda-feira, o sindicato dos jogadores da NBA e representantes dos profissionais decidiram rejeitar a proposta dos donos das 30 equipes que compõem a liga, mantendo a greve que paralisou as atividades e atrasou o início da temporada 2011/2012. O suspense pelo fim do "locaute", como foi chamada a crise, persiste sem previsão de término nos Estados Unidos.

De acordo com o site da Espn, o diretor executivo da associação de jogadores, Billy Hunter, anunciou a recusa e avisou que o processo não será dado através de negociações coletivas. Além disso, ele manifestou a intenção de transformar a entidade que preside em uma associação comercial.

A proposta dos donos das equipes havia sido entregue em um documento de sete páginas contendo 17 propostas abordando diversos aspectos, entre eles os que mais interessam aos jogadores: divisão da receita em 50%, teto salarial flexível e definições sobre contratos de longa duração e suas garantias.

A NBA está paralisada desde 1° de julho e já teve sua pré-temporada e os jogos de novembro cancelados. A expectativa era de que, se um acordo fosse alcançado nesta segunda-feira, os jogos começassem em 15 de dezembro.