Teixeira: "discutir é saudável, mas o tempo está acabando"

Para o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, o Brasil não tem mais tempo para discutir os detalhes da realização da Copa do Mundo de 2014 e precisa realizar os ajustes acordados com a Fifa na legislação brasileira. O dirigente participou nesta terça-feira de uma audiência sobre a Lei Geral da Copa na Câmara dos Deputados, em Brasília, em companhia do secretário da Fifa, Jerome Valcke.

"Vivemos numa democracia, a discussão é saudavel, toda discussão é muito saudável, mas o tempo não está mais ao nosso lado nesse caso", declarou Teixeira, presidente do COL (Comitê Organizador Local).

O cartola afirmou ainda que os compromisso assumidos com a Fifa "não fazem parte de uma discussão ideológica ou de soberania, mas sim uma questão de flexibilidade diante de um evento verdadeiramente global e único, o que trará benefícios inquestionáveis para o Brasil".

A Fifa deseja que o País altere leis e regulamentos para permitir a venda de bebidas alcoólicas nos estádios, facilitar a obtenção de vistos de entrada e proteger os direitos comerciais e marcas da entidade, entre outras coisas.