Gustavo Borges é indicado ao Hall da Fama e celebra no Twitter

Depois de Maria Lenk, o Brasil terá um segundo representantes no Hall da Fama dos esportes aquáticos. Trata-se de Gustavo Borges, atleta vencedor de quatro medalhas olímpicas que comemorou a indicação nesta terça-feira via Twitter.

"Recebi a notícia que vou entrar para a lista de homenageados do International Swimming Hall of Fame em Fort Lauderdale, em maio de 2012", escreveu Borges. "Uma honra para qualquer nadador estar ao lado dos ícones do nosso esporte como Matt Biondi, Mark Spitz entre outros grandes da natação".

Os americanos Biondi, 46 anos, e Spitz, 61, somam respectivamente oito e nove medalhas de ouro em Jogos Olímpicos. Spitz, inclusive, era o recordista de títulos em uma mesma edição de Olimpíada (com sete em Munique 1972) até que Michael Phelps o superou com oito em Pequim 2008.

Natural de Ituverava, no interior de São Paulo, Borges, 38, disputou quatro Jogos Olímpicos e subiu ao pódio em três deles, conquistando a prata nos 100 m livre em Barcelona 1992 e o bronze na mesma prova em Atlanta 1996, quando terminou ainda no segundo lugar nos 200 m livre. Sempre nesse estilo, ele somou ainda uma terceira posição em Sydney 2000 no revezamento 4 x 100 m.

Outro participante desse revezamento há 11 anos, o catarinense Fernando Scherer também utilizou o Twitter para felicitar o colega: "parabens gus, vc merece! (sic)".

Borges ostenta ainda oito conquistas em Pan-Americanos, marca superada apenas pelas dez do mesatenista Hugo Hoyama e pelas 12 do também nadador Thiago Pereira.

Antes dele, apenas a paulistana Maria Lenk representava o Brasil no Hall da Fama. A atleta, que morreu em 2007 aos 92 anos, quebrou dois recordes mundiais em 1939, nos 200 m e nos 400 m peito.

Gustavo será condecorado em 12 de maio de 2012 em uma cerimônia marcada para Fort Lauderdale, na Flórida, nos Estados Unidos. Ele será premiado ao lado de outros sete atletas: o italiano Domenico Fioravanti, campeão olímpico em Sydney 2000 nos 100 m e nos 200 m peito; o húngaro Jozsef Sabo, campeão em Seul 1988 nos 200 m peito; o americano Chad Hundeby, campeão mundial de águas abertas em 1991; o espanhol Jesus Rollán, goleiro da seleção campeã olímpica em Atlanta 1996; o chinês Tian Liang, tricampeão mundial e bi olímpico em Sydney 2000 e Atlanta 1996 nos saltos ornamentais; a americana Jill Sudduth, campeã mundial em 1994 do nado sincronizado; e o americano Frank Kurtz, bronze nos saltos ornamentais em Los Angeles 1932, que mais tarde se tornaria um famoso piloto de avião durante a Segunda Guerra Mundial.

Também receberão homenagens um técnico - o húngaro Laszlo Kiss - e dois dirigentes - o americano Eldon Godfrey e o uruguaio Julio Maglione, atual presidente da Federação Internacional de Natação (FINA).