Fifa proíbe homenagem em uniforme e cria polêmica na Inglaterra

Um decisão da Fifa gerou polêmica na Inglaterra às vésperas do amistoso da seleção de futebol do país contra a Espanha, no próximo sábado, em Wembley. A Federação Inglesa queria usar no uniforme uma flor estilizada em homenagem aos militares britânicos mortos durante a I Guerra Mundial, cujo armistício é comemorado em 11 de novembro, mas o gesto foi proibido pela entidade máxima do futebol.

A utilização da flor para comemorar a data é tradicional na Grã-Bretanha. Na última rodada do Campeonato Inglês, as equipes entraram em campo com a homenagem estampada nos uniformes.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, a Fifa recusou a solicitação por ver na flor um símbolo político e, portanto, proibido pelas regras da entidade. O temor é que permitir a homenagem abra um precedente perigoso, levando outras nações a pedir para realizar manifestações parecidas.

O secretário geral da Federação Inglesa, Alex Horne, enviou uma carta para a Fifa na esperança de convencer Joseph Blatter a mudar de opinião. Mesmo se a solicitação for negada novamente, os ingleses utilizarão a flor durante os treinos e farão um minuto de silêncio antes da partida.

Segundo o Mail, alguns jogadores do grupo ficaram irritados com a proibição. O meia Frank Lampard, do Chelsea, declarou à publicação, por meio de sua assessoria de imprensa, que é um entusiasta apaixonado da homenagem.