Vitória do Vasco é destaque nos site da Fifa e da Conmebol

A goleada aplicada pelo Vasco sobre o Aurora, da Bolívia, em partida válida pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana foi destaque nos sites da Fifa e da Conmebol. Enquanto o site da entidade máxima do futebol classifica a vitória por 8 a 3 como "histórica", a confederação sul-americana afirma que o Gigante da Colina "não teve piedade do adversário". 

O triunfo fez com que o Vasco se tornasse o único representante brasileiro nas quartas de final torneio. Flamengo e São Paulo, que também aspiravam uma vaga, foram eliminados na noite de ontem. Na terça-feira, o Botafogo foi goleado pelo Santa Fé, da Colômbia, e também deu adeus à competição.

Na próxima-fase, o cruzmaltino encara o Universitário do Peru. Se passar, terá pela frente o Arsenal de Sarandi, da Argentina, ou a Universidad de Chile, algoz do Flamengo. 

A grande atuação e a possibilidade de conquistar três títulos em apenas um ano fizeram com que os vascaínos que estiverem em São Januário nesta quarta-feira fossem ao delírio. Antes utilizada como chacota pelos torcedores dos clubes rivais, a marchinha Aurora, de Roberto Roberti e Mário Lago, ganhou as arquibancadas e foi cantada para exaltar a noite mágica do time: "Se você fosse sincera, ôôô... Aurora", bradavam todos. Curiosamente, a última taça conquistada pelo cruzmaltino antes da Copa do Brasil deste primeiro semestre foi há 8 anos.

Vasco atropela o Aurora e avança na Copa Sul-Americana

Precisando da vitória para passar de fase, o Vasco se lançou ao ataque. Aos 6min, Juninho cobrou falta da direita e Bernardo, sozinho, cabeceou para fora. Porém, o meia não perdoaria dois minutos depois.

Aos 8min, Bernardo recebeu bola, cortou o zagueiro, deu um 360º à la Zidane dentro da área e chutou forte; a bola ainda caprichosamente bateu no travessão e entrou, completando o golaço que abriu o placar.

Precisando de mais um gol para classificar, a rede balançou aos 12min. Fágner cruzou da direita e Alecsandro cabeceou para o fundo da rede. Porém, o auxiliar marcou corretamente o impedimento. Três minutos depois, o centroavante recebeu sozinho na cara de Lanz, mas demorou demais, se atrapalhou e perdeu a chance. Para piorar a situação, na continuação da jogada, Douglas deu carrinho em bola dividida na frente da área vascaína, a bola bateu na canela de Andaveris e entrou no ângulo de Fernando Prass, empatando a partida.

O gol pesou para o Vasco e o time boliviano conseguiu acertar a marcação. Entretanto, aos 34min, começou nova blitz vascaína, depois da expulsão de Galindo. Após má rebatida de Lanz, Alecsandro aproveitou sobra e tirou do goleiro, mas Andaveris salvou em cima da linha. Um minuto depois, o centroavante, vaiado pela torcida, cabeceou forte e carimbou o travessão.

Tanta insistência deu certo. Aos 38min, Juninho cobrou falta com perfeição e Alecsandro, antecipando o goleiro do time boliviano, deu um peixinho e marcou o segundo do Vasco. Aos 44min, Julinho cortou para dentro e cruzou: Alecsandro, na segunda trave, cabeceou no chão e marcou o terceiro gol do clube carioca. Com o resultado do intervalo, a classificação seria decidida nos pênaltis.

Na volta para o intervalo, a equipe carioca voltou no mesmo ritmo que terminou o primeiro. No segundo minuto, Nilton cabeceou por cima do travessão. Aos 3min, veio o gol que daria a classificação. Fágner cruzou da direita, Alecsandro ajeitou e Leandro finalizou para o gol, marcando o quarto do Vasco.

Eliminado com o resultado, o Aurora tentou timidamente reverter a situação. Aos 8min, Andaveris cabeceou perto da trave direita de Prass. Claramente superior, o Vasco tirou o pé e ainda conseguiu ampliar aos 23min. Fágner sofreu pênalti e Juninho cobrou no canto direito de Lanz. Quando tudo parecia definido, o juiz marcou pênalti de Fernando Prass aos 25min da etapa complementar. Peña cobrou bem e colocou lenha na fogueira. Com 5 a 2 no placar, o time boliviano precisava fazer mais um para se classificar.

Partindo para o ataque, o Aurora deixou buracos em sua defesa e coube a Bernardo, mais uma vez, aproveitá-los. Aos 32min, Juninho passou para Bernardo, que de chapa, bateu bonito e fez o sexto gol da partida. Com a classificação resolvida, deu tempo para o zagueiro Douglas aproveitar escanteio e aos 37min cabecear para o gol. Com as duas defesas escancaradas, Segovia ainda fez o terceiro para os bolivianos aos 43min. Mas o gol para fechar a noite foi de Allan, que fez bela jogada e marcou o oitavo do Vasco, fechando o placar histórico aos 46min do segundo tempo.

Ficha técnica


VASCO 8 x 3 AURORA-BOL

Gols VASCO: Bernardo, aos 8min, Alecsandro aos 38min e 44min do primeiro tempo. Leandro aos 3min, Juninho aos 23min, Bernardo aos 32min, Douglas aos 37min e Allan aos 46min do segundo tempo

AURORA: Andaveris, aos 15min do primeiro tempo, Peña aos 26min e Segovia aos 43min do segundo tempo

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Douglas, Renato Silva e Julinho; Nilton, Fellipe Bastos, Juninho (Jumar) e Bernardo (Élton); Leandro (Allan) e AlecsandroTreinador: Cristovão Buarque

AURORA: Lanz; Edward Zenteno, Diómedes Peña, Méndez e Barba (Sanjurjo); Segovia, Edson Zenteno (Huayhuata), Robles e Galindo; Andaveris e ReinosoTreinador: Julio Cesar Baldivieso

Cartões amarelos

AURORA: Galindo (2x), Edson Zenteno e Méndez

Cartão vermelho

AURORA: Galindo

Árbitro Julio Quintana Rodriguez (PAR)

Local Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)