Sem jogos do Brasil até a final, Rio diz que Seleção é "cliente comum"

Diante da confirmação de que o Rio de Janeiro receberá jogos da Seleção Brasileira apenas se a equipe chegar a grande final da Copa de 2014, o Comitê Organizador Local tratou de minimizar a situação e reafirmou o papel de relevância da cidade. Os dirigentes brasileiros lembraram que a cidade vai receber, além da final, o Centro de Imprensa da competição.

O diretor-executivo operacional do COL, Ricardo Trade, afirma que o Rio de Janeiro não foi prejudicado de forma alguma. "Se você parar para pensar, qual é o prêmio melhor para uma sede do que receber a final da Copa?", argumenta.

"O presidente Ricardo Teixeira deixa muito claro para todos do comitê que a Seleção Brasileira é apenas mais um cliente nosso, entre os 32 países que nós temos que atender. Claro que os locais onde o Brasil vai jogar é um assunto importante. Mas receber a final já é um grande prêmio e a gente não se preocupou com isso (o Brasil jogar no Rio)", completou.

O Rio de Janeiro é considerado a grande sede da Copa do Mundo de 2014. No entanto, a cidade maravilhosa só irá assistir a um jogo da Seleção Brasileira se a equipe de Mano Menezes conseguir chegar a grande final da competição.

O Brasil vai estrear na Copa do Mundo de 2014 em São Paulo, no dia 12 de junho. Depois disso, segue para Fortaleza, onde joga no dia 17 e encerra a participação na primeira fase se apresentando em Brasília, no dia 23.

Caso siga em frente na competição, o Brasil vai se apresentar em Belo Horizonte, Fortaleza e São Paulo, que acabariam recebendo mais de uma partida da Seleção. Ainda que o Rio de Janeiro e o Maracanã sejam os grandes palcos do evento, a falta de jogos do Brasil na cidade causou mal estar.