Técnico de sumô admite ter batido em atletas com taco de golfe

O mestre de sumô Kasugano recebeu uma repreensão da Associação Japonesa de Sumô por bater em três de seus alunos com um taco de golfe, após os pupilos recusarem uma ordem para que vestissem o quimono quando fossem deixar o local em que estavam.

Logo após o incidente, o instrutor admitiu ter cometido uma atitude equivocada, indo longe demais em sua doutrina, e disse, ao veículo de comunicação japonês Kyodo News, que estava arrependido do que fez.

O caso foi parar na polícia, que investigou Kasugano e os três aprendizes dele, em uma base voluntária. No entanto, o ocorrido não deve ter maiores desdobramentos, uma vez que os discípulos não apresentaram queixa contra seu mestre.

Os lutadores, Tochinoshin, Tochihiryu, ambos de 24 anos, e Tochiyashiki, 23 anos, receberam golpes nas costas e no abdômen na última sexta-feira.

Um taco de golfe quebrado foi encontrado na academia de Kasugano, que disse à polícia que agiu dessa forma por ser insistentemente ignorado por seus discípulos, em relação a ordem de colocarem o quimono.

Apesar de admitir o equívoco no incidente, o instrutor diz estar extremamente decepcionado com seus aprendizes, devido ao fato de não conseguir tocar o coração deles com suas palavras.

O acontecimento indica o fracasso de medidas tomadas pela associação de frear os abusos cometidos por mestres de sumô, após o incidente que resultou na morte de um adolescente praticante do esporte em 2007, vítima de consecutivos espancamentos.