Irritado com especulações, diretor do Cruzeiro nega saída de Montillo

Bastante irritado com constantes especulações na imprensa envolvendo a possível saída de Montillo para o Corinthians, o diretor de futebol do Cruzeiro, Dimas Fonseca, afirmou que não há interesse do clube celeste em negociar o meia. "Estamos falando com transparência. Estou dizendo a você, torcedor do Cruzeiro, que não existe o mínimo interesse na venda do Montillo. É a palavra do Zezé Perrella e a palavra do doutor Gilvan (presidente eleito). Até 31 de dezembro, quem responde é o Zezé Perrella. Ele foi taxativo que não vende o Montillo, que não venderia, como não vendeu. A partir de 31 de dezembro, quem responde é o doutor Gilvan. E ele já disse que não vende o Montillo. Então o torcedor pode ficar muito tranquilo, porque o presidente, tanto o atual quanto o futuro, já disseram que não vão vender o Montillo", disse.

Além de dizer que Montillo permanecerá no clube em 2012, o diretor do Cruzeiro reafirmou a declaração do presidente do Corinthians, Andrés Sanches, de que o clube paulista jamais procurou o argentino. "Em momento algum a gente foi procurado pelo Corinthians. Temos ótima relação com o Corinthians, falamos sempre com o Andrés (Sanchez), e sabemos que somos respeitados. Ele disse que não tem esse interesse. Tenho certeza que, se houvesse o interesse, ele teria nos procurado e isso não aconteceu¿, afirmou.

Além do suposto interesse do Corinthians por Montillo, surgiram especulações de que o São Paulo quer contratar o volante Fabrício e o Santos pretende fazer proposta pelo goleiro Fábio. Dimas Fonseca classifica essas notícias como mentirosas. "Temos todo interesse na manutenção do Fabrício. E o Fábio, em momento algum nos procurou ou deixou a entender que tem interesse de sair. Ele é um ídolo cruzeirense e tenho certeza que tem interesse em continuar aqui. Temos de deixar claro isso. Não vejo nas noticias que estão querendo jogadores de outros clubes. Por que só o Cruzeiro? Queria pedir respeito e seriedade com a divulgação de notícias. Estão gerando insegurança para nosso torcedor", afirmou o dirigente.

Fábio tem contrato com o Cruzeiro até maio de 2016 e a multa rescisória é de aproximadamente R$ 10 milhões. Já o volante Fabrício tem o vínculo com o clube até 31 de dezembro deste ano e, por enquanto, não houve acordo para renovação.