Miralles critica Roth e pede conversa com a diretoria

O Grêmio abre a semana tendo que administrar uma crise de relacionamento entre o atacante argentino Miralles e o técnico Celso Roth. Desde a sua chegada no estádio Olímpico o técnico gremista quando questionado sobre o não aproveitamento de Miralles, respondia que o atacante precisa se empenhar mais nos treinamentos e que não estava enxergando Miralles nos trabalhos.

O argentino, que foi contratado por quase 2 milhões e meio de dólares junto ao Colo-Colo-CHI, foi relacionado para o jogo contra o Santos e acabou ficando de fora do banco de reservas, perdendo a vaga para o jovem Everaldo, atacante destaque dos juniores. Indignado com a escolha do treinador gremista Miralles resolveu desabafar.

"É uma falta de respeito eu viajar e não ficar nem no banco, não entendo porque me trazer se não é nem para ficar no banco. Pessoalmente é lamentável e nesta semana vou conversar com a direção para ver o que acontece comigo no próximo ano. Se sabia que eu não ia ficar no banco não tem o porque fazer o jogador viajar", desabafou o atacante gremista Miralles, em entrevista a rádio Guaíba, antes do jogo contra o Santos.

Após a partida foi a vez do técnico Celso Roth rebater o que disse o atacante argentino Miralles. 

"O Miralles precisa resolver o problema dele com a diretoria. Ele tem é que melhorar a participação dele nos treinamentos, a atitude que ele teve e a falta de respeito com os colegas", disse o técnico Celso Roth.

Para a direção gremista o assunto Miralles será resolvido nesta semana em uma conversa entre o diretor executivo de futebol e o jogador.

"O jogador tem que se escalar dentro de campo, nos treinos e não dando entrevista. Nós vamos tratar sobre o assunto de maneira interna", disse o diretor executivo de futebol do Grêmio Paulo Pelaipe.

O atacante Miralles tem mais dois anos e meio de contrato com o Grêmio e a sua permanência no estádio Olímpico para 2012 não esta garantida, principalmente se o técnico Celso Roth renovar o seu contrato com o tricolor.