Torcedores denunciam Bahia por venda irregular de ingressos

Uma possível prática abusiva na venda de ingressos para jogos do Bahia, no Estádio de Pituaçu, em Salvador, tem sido alvo de fiscalização do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). De acordo com torcedores, a diretoria do clube tricolor está vendendo ingressos a preço único, e não com direito a meia-entrada, conforme obriga o MP desde 2007.

Segundo o promotor do Ministério Público da Bahia, Olímpio Campinho, muitos torcedores da equipe baiana procuraram o MP para denunciar a diretoria do clube. O motivo seria a falta de lealdade do time tricolor em vender ingressos a preço único, em muitos pontos.

Ou seja, os torcedores afirmam que o valor do ingresso na arquibancada, por exemplo, que custa R$ 30, estava sendo vendido pelo mesmo preço para quem queria a meia-entrada. O MP investiga o caso e, se for confirmado, o clube será notificado. O prazo para investigação é de 30 dias.

Após a denúncia, o Bahia aumentou o valor do ingresso para R$ 60 (inteira), desde o jogo contra o Cruzeiro na última quarta, e quem quiser comprar meia-entrada precisa apresentar documento que comprove o direito, conforme determinou o MP há quatro anos.

Segundo o presidente do Bahia, Marcelo Guimarães Filho, agora, o clube precisa obedecer à ordem do Ministério Público, sob pena de punição caso não haja o cumprimento da medida.

"Se dependesse de mim não cobraria nada como fiz até aqui. Não sou burro nem maluco, quero o torcedor no estádio, mas não posso descumprir o que determina o Ministério Público", afirmou Marcelo Guimarães por meio do Twitter. O presidente não comentou sobre o reajuste no valor do ingresso.