Nadadora quer pedal e critica tratamento vip dado aos EUA

A poucas horas do abertura oficial dos Jogos Pan-Americanos, uma decisão da organização do evento pode atrapalhar a natação brasileira. Na manhã desta sexta-feira, segundo contou ao Terra a nadadora Gabriella Machado da Silva, a piscina de competição do Centro Aquático de Scotiabank teve os pedais retirados após uma reclamação da delegação dos Estados Unidos. "É muito diferente saída com pedal e sem pedal. Com pedal a gente caí com muito mais velocidade na água. Todo mundo usando o pedal, todo mundo tem esse benefício. Aqui você tem que ajustar a distância do pedal, tem 3 ou níveis e tá mesmo complicado, ele tá ficando solto", explicou Gabriela, que não gostou do tratamento "vip" dado aos americanos em Guadalajara.

"As americanas pediram para tirar o pedal por causa desse problema. Elas não estavam nem na piscina e organização já começou a arrancar os pedais, dos dois lados. Então não tem mais pedal, mas é só hoje que está sendo realizado o congresso técnico e que isso vai ficar definido. Acho uma falta de respeito com a maioria dos países", criticou a atleta de 22 anos broze - 100 m borboleta - nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. "Se for sem pedal é sem pedal para todo mundo, se for com, é com pedal para todo mundo. Eu espero que seja com pedal, porque treinamos a temporada inteira com pedal. Tem que aguardar a decisão do comitê".

Gabriela contou que ela mesma tentou ajeitar o pedal para que ele não ficasse bambo. "É difícil mesmo de encaixar, tem um certo truque, mas depois que encaixa, ele não sai mais. Eu até brinquei que tínhamos que contratar alguém para ajeitar os pedais", afirma. Gabriela acredita que a decisão será comunicada à equipe na noite desta sexta-feira, após a reunião do comitê técnico.

A natação, uma das maiores delegações do Brasil e grande esperança de medalhas, começa a competir já no sábado (15).