Mano admite poupar Neymar e diz que vai pensar no Santos

A reaparição do bom futebol de Neymar, segundo o técnico Mano Menezes, está relacionada aos sete dias sem jogar entre a partida do Santos contra o América-MG e a vitória por 2 a 0 diante da Argentina, nesta quarta-feira, em Belém, pelo Superclássico das Américas. Seguindo esse raciocínio, o treinador admite poupar o atacante de alguns jogos da Seleção Brasileira até o final do ano.

"Ele não tem condição de fazer todos os jogos da mesma maneira, às vezes vamos ter que poupá-lo. Ele fez 90 minutos na intensidade que fez muito por não ter jogado no domingo. Ele está jogando direto desde janeiro, e chega um momento da temporada que isso vai se refletir. Nos próximos jogos, quem sabe, em uma sequência de dois ele vai jogar só um", disse.

A temporada começou para Neymar em janeiro, com a disputa do Sul-Americano Sub-20. Desde então, o atacante atuou em 55 partidas, sem sofrer contusões, e só ficou de fora quando estava suspenso ou foi poupado.

Tal sequência fez o Santos, por meio do diretor de futebol Pedro Luiz Nunes Conceição, reclamar durante a semana das seguidas convocações e do desgaste provocado pela falta de respiro ao atacante. Mano não se referiu a essa declaração em específico, mas disse que vai pensar no Santos também antes de escalá-lo.

"O Santos tem compromisso importante no fim do ano, é importante para ele estar lá em boas condições para disputar um jogo dessa grandeza. Isso acrescenta também", disse Mano, referindo-se ao Mundial de Clubes a ser disputado em dezembro, no Japão.

Até o final do ano o Brasil tem três amistosos confirmados e a possibilidade de um quarto no dia 15 de novembro. Já na próxima semana a Seleção enfrentará Costa Rica (7 de outubro) e México (11 de outubro), e a tendência é que em um deles Neymar fique de fora. No dia 11 de novembro o adversário será o Gabão.

Volta dos gols 

Neymar voltou a marcar depois de nove jogos e chegou aos 29 na temporada. mano brincou com a situação. "Depois de tanto tempo, a chance era muito grande de acontecer hoje. Ele sabe se comportar como um jogador decisivo, tanto no Santos quanto na Seleção", disse.