Fifa cobra maior combate à pirataria para 2014

A Fifa não esconde a irritação com as regras brandas de combate à pirataria e cobra maior proteção a patrocinadores e produtos oficiais do Mundial de 2014 do Brasil. Segundo o jornal Folha de S. Paulo desta quarta-feira, este é o principal questionamento da entidade em relação à Lei Geral da Copa, que gerou atrito com o governo federal.

De acordo com o diário, a Fifa queria uma punição maior contra quem comercializar produtos não-oficiais relacionados à Copa - a lei prevê penas de um a três meses, ou multa de até R$ 27,25 mil por dia. 

A entidade considera que a regra geral prejudica suas rendas e, embora descarte tirar do Brasil a condição de sede, não esconde a sua insatisfação