Detido, zagueiro brasileiro divide cela e cumpre regras de detentos

Há cinco dias preso, o zagueiro Breno, do Bayern de Munique, atualmente divide cela com outros presos e mostra-se tranquilo e muito simpático com os funcionários da penitenciaria transitória. O zagueiro brasileiro divide uma cela comum com outros presos e tem direito a uma hora de banho de sol, sem privilégios. O defensor pode, ainda, participar das atividades físicas promovidas para os detentos.

"Breno é discreto e muito gentil com o funcionários da penitenciaria transitória", disse em Munique, Michael Stumpf, o diretor do Presídio Transitório para Detentos Sob Cuidados de Saúde.

Breno foi detido na tarde do último sábado sob custódia, após de ser suspeito de atear fogo na sua própria mansão localizada no sul da de cidade de Munique, na Alemanha.

Segundo uma brasileira que trabalha em um restaurante da cidade e que não quis se identificar, Breno teria um melhor amigo brasileiro que trabalhava com barman em Munique, que, porém, voltou ao Brasil recentemente. Até o momento, o jogador recebeu apenas a visita de seu advogado, já que as visitas a ele são autorizadas pelo juiz que cuida do caso. Procurado pela reportagem, o advogado do jogador, Werner Leitner, não quis falar.

A imprensa muniquense, ainda que de maneira muito comedida, vem especulando sobre o possíveis motivos que levaram o jovem jogador bem sucedido a depressão. O jornal Süddeutsche Zeitung publicou uma lista de incidentes provocados por jogadores da ¿Estrela do Sul¿, como os torcedores chamam o Bayern de Munique. Na lista estão o francês Ribéry e o paraguaio Claudio Pizarro, entre outros.

Por outro lado, os jogadores brasileiros Lucio e Zé Roberto, que também atuaram no time em anos anteriores, explicaram sobre suas dificuldades pessoais para integrar-se com seus companheiros de trabalho e a cidade. Uma das barreiras citadas pelos jogadores é o idioma. Breno que vive em Munique há quatro anos, não fala alemão e não entende muito, apesar frequentar um curso para aprender o idioma.