Leandrinho rebate presidente da CBB e promete raça para ir a Londres

Em reação à polêmica sobre a presença ou não dos astros da NBA nos Jogos Olímpicos de Londres, o ala-armador Leandrinho se manifestou e disse que gostaria de ter defendido a Seleção Brasileira no Pré-Olímpico de basquete. O jogador do Toronto Raptors, ao lado de Anderson Varejão e Nenê Hilário, pediu dispensa ao técnico Rubén Magnano, mas, em entrevista ao SporTV, respondeu às críticas feitas pelo presidente da CBB, Carlos Nunes, que disse que não gostaria de levar Nenê e Leandrinho às Olimpíadas.

"Acho que tem que respeitar, cada um tem sua opinião. Tive meus motivos, nenhum deles sabe o que aconteceu comigo, mas tudo bem. Cada um tem o que falar, tem o que escutar. De um jeito ou de outro, vou estar torcendo. Gosto de basquete, de ser patriota. Não foi porque eu não quis ter ido para a Seleção. Estou há 12 anos na Seleção Brasileira, mas cada um fala o que quer. Vou respeitar, não vou falar nada. Vou torcer para quem está lá e torcer mesmo, de coração. Não sei se esperança (em voltar à Seleção), mas vontade, determinação e raça de estar em uma Olimpíadas com certeza eu tenho", enfatizou.