Em jogo épico, Djokovic bate Nadal e leva US Open pela 1ª vez 

Novak Djokovic confirmou a fama de "carrasco" de Rafael Nadal na temporada 2011 do tênis ao bater novamente o adversário e conquistar pela primeira vez o Aberto dos Estados Unidos. A vitória desta segunda-feira, definida por 3 sets a 1, com parciais de 6/2, 6/4, 6/7 (3-7) e 6/1, foi a sexta do sérvio em seis partidas contra o espanhol no ano.

Antes, Djokovic já havia batido Nadal nas finais dos Masters 1000 de Indian Wells, Miami, Roma e Madri (as duas primeiras no piso duro e as outras no saibro) e de Wimbledon (na grama). Agora, completou a festa com uma revanche, já que havia perdido a decisão do US Open de 2010 justamente para o rival, por 3 sets a 1. No geral, o espanhol ainda tem vantagem por 16 a 13 no confronto direto.

A vitória deu prosseguimento ao brilhante ano do sérvio. Ele somou seu décimo título, sendo três de Grand Slams, e até aqui só não venceu duas das 66 partidas disputadas em 2011. A melhor temporada já realizada por um tenista na história foi a do americano John McEnroe, que ganhou 82 jogos e perdeu três em 1984.

O atual número 1 do mundo aumentará para 4.100 pontos a sua vantagem na ponta do ranking da ATP, em que o segundo colocado é justamente Nadal.

O jogo

Em quadra, Djokovic fez um pouco de tudo. Deu deixadinhas, lobs, atacou devoluções e principalmente adotou uma tática: explorar o backhand do rival. Com seguidos golpes no lado mais frágil do canhoto espanhol ¿ o direito ¿, o número 1 acumulou pontos de graça e bolas curtas que o mantiveram quase sempre no comando das ações. 

Tentando superar as cinco derrotas anteriores, Nadal iniciou os dois primeiros sets vibrando bastante e fazendo 2/0, mas o sérvio reagiu imediatamente. Uma das grandes oportunidades do espanhol na partida veio no terceiro game da segunda parcial, em que teve três vantagens para confirmar o serviço. Com devoluções espetaculares, Djokovic virou e venceu um game importantíssimo que durou mais de 15 minutos. O número 2 ainda teria mais uma oportunidade para mudar a história do set. Com uma grande passada de backhand, ele empatou o placar por 4/4 e vibrou bastante. 

Sem se abalar, o sérvio derrubou facilmente o saque do adversário e rumou para a vitória. Esse momento parecia enterrar as chances de Nadal, que começou mal a terceira parcial e viu Djokovic sacar em 2/1, 3/2 e 6/5. O espanhol, porém, quebrou o serviço do adversário em todas essas ocasiões e jogou um grande tie-break para se manter vivo no duelo. 

Já eram 3h40 de bola em jogo, e a maratona começava a desgastar o sérvio. Com dores nas costas, o sérvio pediu atendimento médico antes do quarto set e suou muito até confirmar seu primeiro game de saque. Na sequencia, foi tratado novamente pelo fisioterapeuta e embalou, abrindo 3/0. Agora era Nadal quem aparentava cansaço, e o balcânico não perderia mais o comando da partida até desabar na quadra para comemorar a grande vitória.