ONG critica portais que monitoram gastos da Copa

Para o economista Gil Castelo Branco, dirigente da ONG Contas Abertas, os sites montados para monitorar o uso de dinheiro público na Copa de 2014 estão defasados e não permitem uma fiscalização eficiente. Em reportagem publicada neste domingo na Folha de S. Paulo, ele afirmou que só a abertura total das informações será capaz de dar transparência aos investimentos no evento.

Apesar do grande número de sites criados para esse fim, nenhum deles possui informações corretas, segundo o jornal. No portal da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), por exemplo, a estimativa orçamentária para a construção do Itaquerão, em São Paulo, é de R$ 350 milhões, mas atualmente o preço da obra está estimado em R$ 800 milhões.