Defensor dos pontas, Caio Júnior diz "conversar" com Garrincha

No comando do Botafogo, clube que já contou com um dos maiores pontas de todos os tempos, Manoel Garrincha, o treinador Caio Júnior lamentou que a posição tenha perdido espaço no futebol, mas vê uma tendência mundial de "volta dos pontas" e diz fazer a sua parte no clube alvinegro. 

"Eu amadureci muito, aprendi e observei. Hoje tenho na minha cabeça que o melhor esquema tático para o futebol é o 4-2-3-1, que na minha cabeça é o que há de mais moderno e é o que mais funciona. Meus times jogam com ponta, é melhor do que fazer lateral correr o tempo inteiro. Espero que no final do campeonato o resultado apareça, acho que essa é uma tendência mundial e, se você olhar a história das Copas, notará que a maioria dos gols saem pelos lados", analisou em entrevista ao canal Sportv.

Inspiração não falta para Caio seguir seu projeto. Na entrada de General Severiano, sede botafoguense, há um quadro de Garrincha com os dizeres "quem viu, viu". 

Na visão do técnico, a homenagem traz a sensação de que o craque do passado segue presente na rotina do clube: "aquilo é sensacional, eu dou até 'bom dia' pro Garrincha. É como se ele estivesse ali com a gente, é muito legal. É a história do Botafogo presente entre nós", descreveu.