Brasil termina em 3º no Regional das Américas de esgrima

Os esgrimistas Jovane Guissone, Alex Souza, Lauro Braschtvogel e Maurício Stempniak duelaram com americanos e argentinos, nas disputas por equipes do Regional das Américas de Esgrima em Cadeira de Rodas. Com jogos de tirar o fôlego, os brasileiros garantiram o ouro e o lugar principal do pódio, no último domingo, em Campinas, no interior de São Paulo.

"O grito estava entalado na garganta. Perdemos nas duas finais para os americanos e hoje vencemos. Foi ótimo para fecharmos com chave de ouro. Para a maioria foi a primeira competição internacional e tivemos um resultado excelente. Foi bom para que eles vissem que os americanos e os canadenses não são intocáveis e que podem ser vencidos", afirmou o técnico da Seleção Brasileira de Esgrima em Cadeira de Rodas, Ivan Schwantes.

As disputas aconteceram na Unicamp, reunindo mais de 30 esgrimistas do Brasil, Chile, Argentina, Canadá e Estados Unidos entre os dias 11 e 14. Além do título, a vitória garantiu vaga direta para os Jogos Paraolímpicos de Londres 2012 nas provas individuais.

O Brasil terminou a competição com nove medalhas: uma de ouro, duas de prata e seis de bronze. Dono de uma prata (Florete masculino A) e do ouro por equipes, Lauro diz que voltará para o Rio Grande do Sul satisfeito com suas conquistas, e com mais vontade para as próximas competições.

"Estou animado para a próxima. O Regional das Américas foi excelente para o meu desenvolvimento na esgrima. Além disso, foi fundamental para a nossa conquista o trabalho dos enfermeiros e médicos do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB). Se não fossem eles não teríamos conseguido um resultado tão bom. Essa medalha de ouro é do vovô e de São Jorge", comemorou.

O presidente do CPB, Andrew Parsons, elogiou o evento realizado no Brasil. "O Comitê Paraolímpico Brasileiro organizou uma competição dentro do mais alto nível. O País se credencia para sediar outros eventos internacionais da modalidade, o que é importante visando 2016", disse.