Brasil Sub-20 espera México com tranquilidade

PEREIRA, Colômbia - Os jogadores da seleção brasileira Sub20 afirmaram nesta segunda-feira que se preparavam com tranquilidade para a semifinal do Mundial da categoria, contra o México, na quarta-feira em Pereira, Colômbia.

A pressão por ter a oportunidade de chegar à decisão poderia causar "um problema emocional, mas estaremos tranquilos na hora de entrar em campo", declarou Casemiro, que também afirmou que a equipe está em boas condições físicas, apesar do desgaste do jogo das quartas de final contra a Espanha no domingo.

O Brasil teve que disputar a prorrogação após o empate por 1 a 1 no tempo normal. O jogo terminou empatado em 2 a 2 e foi decidido apenas nas cobranças de pênalti.

Já o zagueiro e capitão Bruno Uvini deixou claro que "o mais importante é conseguir a vitória", mesmo se tiver que abrir mão de um futebol bonito.

"Temos condições de vencer jogando bem, mas neste caso, o resultado é o mais importante e trataremos de buscar a vitória dentro dos 90 minutos do tempo normal", completou.

Os brasileiros também admitiram que o México será um "adversário muito difícil". Casemiro lembrou que o jogo contra a Espanha foi visto "como uma decisão, mas esse jogo contra os mexicanos também será uma final. Teremos que estar muito concentrados".

O volante do São Paulo também observou que à medida que a equipe avançava na competição, os confrontos tornam-se "cada vez mais difíceis".

O retrospecto dos confrontos entre as duas equipes em competições de jovens não é favorável. A seleção Sub17 enfrentou o México três vezes (duas vitórias mexicanas e uma brasileira) e a Sub20, três vezes também (uma vitória mexicana e dois empates).

"A chave da partida será cometer menos erros que o adversário. O time que conseguir fazer isto sairá com a vitória", prevê Casemiro, que destacou o artilheiro Edson Rivera como principal ameaça da seleção mexicana.

Bruno Uvini afirmou que o México "tem muita qualidade e conta com jogadores muito rápidos.

"Temos que respeitá-los. Teremos que dar o nosso melhor, porque eles têm excelentes qualidades técnicas e são eficientes na marcação", explicou.

"A união do grupo será fundamental. Sabemos que não temos direito ao erro", completou.