"Temos que sair vivos da Argentina", diz interino do Inter

O Internacional já sabe a pressão que vai ter que suportar dentro e fora de campo diante dos argentinos do Independiente, na noite desta quarta-feira, na primeira partida da decisão da Recopa Sul-Americana. Segundo o técnico interino Osmar Loss, a equipe colorada precisa sair "com vida" do duelo em Avellaneda para poder administrar na partida de volta, em 24 de agosto, no Estádio do Beira-Rio.

"Sair vivo é não perder o jogo. Claro que o fato de não ter saldo qualificado é uma questão que muitas vezes, no jogo fora de casa, tem um elemento diferenciado que é a importância de fazer o gol", discursou. "Acho que a gente pode fazer um bom resultado. Sair vivo é não ser surpreendido com mais de um gol, por exemplo", explicou o interino.

O treinador faz mistério em relação à escalação que pretende colocar em campo no jogo desta noite. Osmar Loss disse que os jogadores só irão saber o time que vai a campo minutos antes da hora da preleção.

"Muitos sabem como eu trabalho e já sabem quem vai estar em campo. É claro que a gente ainda não definiu pra eles ainda, mas sempre antes da preleção já vai estar determinado quais os atletas que vão jogar", disse Osmar Loss.

A tendência é a utilização do esquema 4-5-1, com apenas Leandro Damião no ataque e reforçando a marcação do meio campo. Mas existe também a possibilidade da escalação do atacante Delattorre no lugar de um dos volantes, passando o esquema para o 4-4-2.

O time provável do Inter tem Muriel; Nei, Bolívar, Índio e Kléber; Wilson Matias, Elton (Delattorre), Tinga, Andrezinho e D'Alessandro; Leandro Damião.