Talismã marca no fim, e Ceará abre vantagem contra São Paulo 

Experiente e um dos ídolos da torcida, o centroavante Marcelo Nicácio decidiu novamente para o Ceará. Em confronto realizado na noite desta quarta-feira, no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, o atacante marcou no último minuto e decretou a vitória do clube alvinegro sobre o São Paulo por 2 a 1, no primeiro duelo entre as equipes válido pela fase brasileira da Copa Sul-Americana. Além do talismá, Rudinei também marcou para o time da casa. Rivaldo, por outro lado, balançou as redes para o time tricolor.

O gol no final assinalado por Nicácio, assim, permite ao Ceará atuar por um empate no próximo dia 24, no Morumbi, para avançar à próxima etapa da competição continental. Derrotado, o São Paulo, por outro lado, que deverá contar com Lucas, desfalque nesta quarta-feira por conta do amistoso entre Brasil e Alemanha, precisará de uma vitória simples para reverter a desvantagem e avançar pelo fato de ter assinalado um tento fora de casa.

Contando com o apoio de um bom público no Estádio Presidente Vargas, o Ceará iniciou melhor a partida contra o São Paulo, exigindo trabalho de Rogério Ceni desde o apito inicial. O goleiro do time tricolor salvou o clube do Morumbi Com grande atuação, o camisa 01 evitou a abertura do placar por parte do time mandante. E, no contra-ataque, os paulistas conseguiram abrir o marcador. Aos 22min, Fernandinho arrancou pelo lado esquerdo e cruzou na medida para Rivaldo, como um exímio centroavante, tocar para as redes.

Atrás no marcador, o Ceará intensificou a pressão sobre a meta adversária, e passou a exigir ainda mais de Rogério Ceni. De tanto trabalhar, o goleiro são-paulino, no entanto, não conseguiu segurar a vitória ao final da primeira etapa. Nos acréscimos, Wellington furou na intermediária e permitiu a Osvaldo arrancar contra a defesa do time tricolor. O ligeiro atacante invadiu a área pela direita e cruzou na medida para Rudinei, de letra, empatar.

Acuado pelo forte ritmo imposto pelo Ceará, o São Paulo se complicou ainda mais no início do segundo tempo. Com a equipe sentindo o desgaste físico, especialmente Rivaldo, o volante Denilson, improvisado na defesa por conta da lesão de Rhodolfo, que saiu no intervalo, fez falta na entrada da área e recebeu o cartão vermelho. Para solucionar o problema, Adilson Batista deslocou o recém-chegado lateral paraguaio Ivan Piris para o centro da defesa, e colocou Jean na ala.

Contudo, na segunda etapa, o jogo caiu. Necessitado pela vitória no primeiro confronto, o Ceará exerceu a mesma pressão da segunda etapa somente na parte final do confronto desta quarta-feira em Fortaleza. Aos 31min, Michel arriscou de longe e viu o goleiro são-paulino fazer uma grande defesa.

Nos acréscimos, entretanto, Marcelo Nicácio apagou as seguidas defesas do goleiro adversário. No último minuto de partida, Rudinei subiu mais alto que a defesa rival e tocou de cabeça na trave. Bem posicionado, o experiente centroavante, artilheiro do Ceará na temporada, chutou firme para estufar as redes e dar a vantagem no confronto para o time nordestino.