Rússia garante monopólio no nado, e Brasil é 12º pela 4ª vez

A equipe de nado sincronizado da Rússia brilhou mais uma vez no Mundial de Xangai e garantiu o sétimo ouro para o país em sete finais disputadas, encerrando a modalidade com 100% de aproveitamento na competição. Liderado pelo prodígio Natalia Ishchenko, o time russo ficou em primeiro com a altíssima pontuação de 98,620, arrancando aplausos até mesmo da plateia chinesa que lotou os 18 mil lugares do Estádio Sea Crown.

A medalha de prata ficou com a equipe da casa, que somou 96,580; já o bronze foi das espanholas, com 96,150. A Seleção Brasileira repetiu a colocação que já havia obtido no dueto técnico, dueto livre e equipe técnica: 12º, com a nota mais baixa entre as finalistas (85,160).