Clubes da NFL entram em acordo por fim do lockout

A crise no futebol americano está próxima do fim. Por unanimidade, os donos dos clubes da NFL votaram, nesta quinta-feira, a favor de um acordo para encerrar o lockout da liga, dependendo agora da decsião dos jogadores em aceitarem ou não as novas propostas. As informações são da Agência AP.

Apenas o representante do Oakland Raiders se absteve de ratificar a sua posição, enquanto os outros 31 votantes apoiaram a medida após um longo dia de reuniões em Atlanta.

O comunicado da NFL reforçou que os jogadores ainda precisam assinar o acordo e devem reestabelecer a sua própria união. Os atletas seguem com questões a resolver com a liga, o que impediu que assinassem um pacto na quarta-feira. Está prevista uma conferência ainda para esta semana.

"Felizmente o acordo caminha para ser firmado em breve", afirmou o comissário Roger Goodell. "É hora de voltar ao futebol. É o que todos queremos", acrescentou.

A NFL não passava por situação parecida de quatro meses de lockout desde 1987. Como uma das consequências da crise de 2011, o jogo do Hall da Fama, tradicional abertura da temporada, inicialmente marcada para 7 de agosto entre Chicago e St. Louis, já foi cancelado.

"Não teríamos tempo. Lamentavelmente não poderemos jogar a partida neste ano", disse Goodell, que, no entanto, tem expectativas de que o restante do calendário não será prejudicado: "os times voltarão a normalidade no sábado e poderemos começar a jogar na quarta", definiu, acreditando que os jogadores assinarão o acordo.

Entenda o lockout

Desde 12 de março, por desentendimento entre donos de times de futebol americano e jogadores, acordos contratuais não foram cumpridos, como pagamento de plano de saúde, e clubes não têm contratados novos atletas - incluindo os draftados em abril.