Rio 2016 favorece compra de patrocinadores olímpicos

Apesar de ter em seu orçamento a previsão de uso de dinheiro público, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro vai favorecer patrocinadores e parceiros do COI (Comitê Olímpico Internacional) na hora de contratar serviços e produtos para o evento. 

Isto inclusive está no contrato assinado com a entidade para a realização da Olimpíada no Rio em 2016 e já valeu para Londres, sede de 2012. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O diário afirma que no documento de candidatura do Rio o governo assegura que financiaria o comitê, inclusive com cronograma de desembolsos. 

Por outro lado, não há recursos privados suficientes para cobrir toda a despesa prevista - estipuladas cerca de R$ 6,5 bilhões. O Comitê Organizador admitiu a exclusividade dos parceiros do COI, mas alegou que "não tem previsão de utilizar qualquer recurso público" e, como entidade privada, "não precisa respeitar a Lei de Licitações".