Abertura da Copa América terá show vanguardista de luzes e cores

No Estádio Ciudad de La Plata, mesmo cenário em que a banda irlandesa U2 deslumbrou os argentinos com uma exibição memorável de tecnologia e intensidade, será realizada, na noite desta quinta-feira, a abertura da Copa América 2011, com as mesmas promessas de espetáculo.

A organização prevê o início das performances artísticas, que terão uma duração de 24 minutos, para as 20h30. Ainda que os organizadores prefiram mencionar a comemoração do Bicentenário argentino, é esperada uma comemoração de cunho político.

Razões não faltam. A empresa encarregada dos efeitos especiais (Shango Entertainment) é a mesma que serviu ao governo argentino para as principais comemorações dos 200 anos do processo de independência da nação anfitriã.

"A performance consiste em um show multimídia de vanguarda que, mediante técnicas de mapping, coreografias e efeitos sonoros e de luz, propõe representar uma gênesis do mundo, para assim descrever o surgimento do campo de jogo, do futebol, da América e da união dos países através do esporte", afirmam os membros da equipe responsável pela criação, produção e realização do evento em seu site oficial, que realizam sua primeira produção independente.

Os produtores se propõem a transformar o estádio em "uma grande tela e um grande teatro, intervindo do teto ao campo de jogo". Para isso, eles dispõem, segundo seu site oficial, de uma equipe com mais de 250 pessoas e um equipamento que inclui projetores de potência máxima, luzes e roupas com leds coloridos.

Segundo informaram à imprensa, haverá uma lona especial que cobrirá o gramado e uma semiesfera de cinco metros de altura por nove de diâmetro onde serão projetadas imagens.

Seguindo a mesma linha inspiradora (a origem do mundo), o espetáculo conta com uma produção dedicada aos quatro elementos, fogo, terra, ar e água, que serão combinados para dar lugar a uma série de significados.

Aproximadamente 100 bailarinos vestirão as fantasias com leds. Participarão também 30 artistas 3D e 10 coreógrafos dirigidos por integrantes da Fundação Julio Bocca, do bailarino clássico argentino.

O hino oficial do torneio, "Creo en América", será interpretado pelo cantor Diego Torres. Os hinos nacionais serão cantados pelo grupo Azul Azul (Bolívia) e Soledad Pastorutti (Argentina).