Copa Feminina ratifica placares magros em mundiais 

Uma tônica na última edição da Copa do Mundo na África do Sul também pode ser aplicada no Mundial Feminino que ocorre na Alemanha. Ao fim da primeira rodada, que se encerrou com vitória brasileira por 1 a 0 sobre a Austrália, na quarta-feira, o balanço mostra um torneio equilibradíssimo e fiel ao ditado que não há mais tolo no futebol.

Em oito jogos, apenas um teve vantagem acima de um gol para a equipe vencedora - foi em Estados Unidos 2 x 0 Coreia do Norte. Quatro partidas terminaram em 1 a 0, e Colômbia e Guiné Equatorial, debutantes, venderam a um preço caro as vitórias das tradicionais Suécia e Noruega, respectivamente. Outros dois jogos terminaram em 2 a 1 e México e Inglaterra protagonizaram o único empate: 1 a 1.

Esse cenário é muito similar ao que ocorreu entre os homens na África do Sul, em que só três de 16 jogos da primeira rodada tiveram placar com vantagem superior a um gol. Na ocasião, foram: Coreia do Sul 2 x 0 Grécia, Alemanha 4 x 0 Austrália e Holanda 2 x 0 Dinamarca. Por mais que futebol feminino e masculino estejam em diferentes realidades, os placares traduzem uma lógica de equilíbrio em partidas de Copa do Mundo.

"Essa Copa do Mundo terá um equilíbrio muito grande, porque o futebol feminino está em um estágio muito avançado. A Austrália, por exemplo, foi campeã na Ásia com vitórias sobre Coreia do Sul, Japão e Coreia do Norte", recorda o treinador Kleiton Lima, citando três potências asiáticas.

"O torneio está muito parelho. Quem acha que vai encontrar moleza, não tem molezinha. Às vezes, temos que abrir mão da posição, mas isso faz parte", acredita Cristiane, que deu assistência para Rosana marcar o único gol da estreia brasileira.

A Copa do Mundo de Futebol Feminino já tem sequência nesta quinta-feira. Em busca de sua segunda vitória, a anfitriã Alemanha mede forças com a Nigéria, em Frankfurt, às 15h45 (de Brasília). Mais cedo, às 13h, a França, que também ganhou na abertura, pega o Canadá em Bochum. Já o Brasil volta a jogar no próximo domingo, em Wolfsburg, contra a Noruega. A partida ocorre às 13h15 (de Brasília