Decisão da Liga dos Campeões pode ter seis brasileiros em campo

O futebol brasileiro será bem representado na decisão da Liga dos Campeões, neste sábado, no estádio de Wembley, com seis jogadores do país atuando no elenco dos finalistas, Manchester United e Barcelona.

O Barça conta com três laterais "brazucas": Daniel Alves pela direita, Adriano e Maxwell pelo lado esquerdo. Já o Manchester conta com o volante Anderson e os gêmeos Rafael e Fábio, que atuam pelas laterais.

Além desses seis, mais um jogador do elenco do Barça também tem sangue brasileiro: Thiago Alcântara, filho do tetracampeão Mazinho, faz parte do elenco do Barcelona. Com 20 anos, ele nasceu em Bari na Itália, e optou por defender a seleção da espanha, onde foi criado, na Eurocopa sub-21.

Juntos hoje no Barcelona, Daniel Alves e Adriano começaram suas carreiras em regiões muito distantes do Brasil (Daniel foi formado no Bahia e Adriano no Coritiba), mas já se conhecem há muito tempo. Ambos participaram da campanha vitoriosa do Mundial sub-20 de 2003 com a seleção, nos Emirados Árabes. Eles também venceram juntos o título da Copa UEFA (que passou a se chamar Liga Europa) com o Sevilha em 2006 e 2007.

Neste sábado, a dupla pode comemorar mais um título se derrotar o Manchester na decisão da Liga dos Campeões. Daniel Alves, hoje com 28 anos, já sentiu esse gostinho em 2009, quando levantou o troféu da mais prestigiosa competição de clubes da Europa após a vitória por 2 a 0 do Barcelona sobre o mesmo adversário, no estádio olímpico de Roma. Porém, essa experiência foi frustrante para o baiano, já que ele não pôde disputar a partida por causa de uma suspensão.

Para o lateral da seleção, o Manchester ficou muito melhor desde que o português Cristiano Ronaldo saiu do clube para jogar no Real Madrid em 2009.

"O time deles é muito mais imprevisível do que na época do Ronaldo. Eles montaram uma equipe muito mais equilibrada, mas forte do que a de dois anos atrás", alfinetou.

Já o Maxwell, ex-cruzeiro, vê este jogo como uma revanche pessoal. O lateral de 29 anos deixou a Inter de Milão em 2009 com a intenção de vencer a Liga dos Campeões com o Barça. Mas por uma ironia do destino, foi justamente seu ex-clube, o Inter comandado na época por José Mourinho, quem eliminou os "blaugrana" na semifinal da competição.

Daniel Alves não será o único brasileiro presente na decisão deste sábado a ter levantado a taça da Liga dos Campeões. No time do Manchester United, Anderson participou da final de 2008 que levou os "Red Devils" a conquistar o título contra o Chelsea, em Moscou. O ex-jogador do Grêmio jogou apenas um minuto, ao substituir o zagueiro Wes Brown nos acréscimos da prorrogação. Mesmo assim, sua atuação foi decisiva: com apenas 20 anos, ele converteu sua cobrança na épica disputa de penaltis que deu a vitória ao seu time.

Anderson também não jogou os noventa minutos da final perdida contra o Barça em 2009, já que foi substituido no intervalo.

"Desta vez, podemos vencê-los", afirma Anderson, hoje com 23 anos. "O Barcelona tem uma grande equipe, com jogadores como Messi e Xavi, mas nosso nível é parecido com o deles. Acho que somos o único time que eles realmente respeitam", opina.

"Temos grandes jogadores que podem parar o Messi. Não será nada fácil para eles. Eu diria que cada time tem 50% de chances de vencer esta decisão", avalia Anderson.

Além dele, os dois outros brasileiros do Manchester são os gêmeos Fábio e Rafael, criados nas categorias de base do Fluminense. Eles devem competir entre si por uma vaga de titular na escalação do Alex Ferguson. Rafael foi a primeira opção do técnico na lateral direita duarante boa parte da temporada. Porém, nas últimas semanas, Fábio, apesar de ter sido contratado a jogar pela esquerda, foi testado do outro lado em alguns jogos e foi titular do United em confrontos importantes do final desta temporada.

Qualquer que seja o vencedor da final deste sábado entre Manchester e Barcelona, terá brasileiro no time campeão da principal competição européia desta temporada.