Silas confessa ter chorado após saber de liberação de Marquinhos

O técnico Silas, do Avaí, confessou ter "chorado" logo após descobrir que o capitão Marquinhos Santos havia sido liberado para atuar contra o São Paulo. Emocionado, o treinador declarou que o efeito suspensivo dado ao meia foi essencial para a classificação da equipe catarinense às semifinais da Copa do Brasil.

"Quando chegou a notícia de que o Marquinhos poderia jogar, já no começo da noite, eu tive a certeza de que iríamos conseguir avançar", disse. "Chorei e sabia que passaríamos. Não me perguntem como, mas eu sabia".

Silas afirmou que precisou mudar o time ainda no primeiro tempo para evitar que Romano fosse expulso. O treinador disse ainda que alterou o posicionamento dos jogadores diante das fortes investidas do atacante são-paulino Lucas.

"Troquei o Bruno de lugar com o Marcinho Guerreiro. Assim acertamos a defesa e o conseguimos segurar o Lucas", disse. "O Romano já havia recebido cartão amarelo e por isso optei por colocar o Marquinhos Gabriel. Eu precisava ir para cima".

A vitória do Avaí por 3 a 1 nesta quinta-feira foi a primeira do treinador contra a equipe que o revelou para o futebol. Silas confessou que estava com o São Paulo "atravessado" após três derrotas. "Perdi como treinador do Grêmio, do Flamengo e do Avaí. Eu cheguei a pensar: será que nunca vou ganhar do São Paulo?", afirmou. "Felizmente esse dia chegou e fizemos história ao levar o Avaí à sua melhor colocação na competição".

O próximo jogo da equipe catarinense pela Copa do Brasil será no Rio de Janeiro, contra o Vasco da Gama, que despachou o Atlético Paranaense. "Estamos entre os quatro melhores mas não tem nada ganho. Queremos muito mais", disse Silas.