Marcelo Oliveira dribla desconfiança e chega ao auge com Coritiba

Marcelo Oliveira foi contratado pelo Coritiba no final do ano passado para substituir Ney Franco, que levou o time ao título da Série B, conquista que começou a redesenhar a história após o rebaixamento manchando o centenário alviverde. E não foi fácil para o treinador conquistar a confiança da torcida e da imprensa.

Com a humildade como característica marcante, Oliveira foi aos poucos dando mostras de que era o homem certo para um grupo que estava se remontando. Com poucas contratações e sem estrelas, o treinador foi mostrando a cada jogador o quão ele seria necessário e importante. O resultado disso está sendo colhido atualmente.

Marcelo tem nas mãos o único time invicto no Brasil. Não tem um elenco grandioso, mas que tem no conjunto sua grande arma. É assim que Marcelo, em entrevista exclusiva ao Terra, tenta explicar a receita para chegar a 29 jogos sem perder, com 24 vitórias consecutivas, recorde absoluto do futebol nacional.

"O segredo é essa falta de vaidade que a gente tem. Cada um sabe que pode render o seu melhor e vai ajudar o time como um todo. É um ambiente bom, de trabalho árduo, diariamente. E antes do jogo mesmo tive a noticia que os jogadores que não estavam relacionados treinaram muito, no maior empenho possível. isso é trabalho de equipe. E com trabalho de equipe, a possibilidade de tudo dar certo é muito maior", afirmou.

Este trabalho em grupo, que no Campeonato Paranaense já não era mais novidade, foi selado na noite de quinta-feira com a goleada de 6 a 0 sobre o Palmeiras, na Copa do Brasil. Nem mesmo o "professor" esperava por tanto do grupo que tem plena confiança.

"Não esperava isso. Tínhamos confiança e expectativa muito grande de ganhar o jogo. E sabemos que teríamos outro jogo, mas 6 a 0 diante de uma equipe muito forte como o Palmeiras naturalmente foi surpreendente", revelou Marcelo.

Com tanto sucesso com o time que conseguiu encontrar o melhor encaixe, Marcelo divide com os jogadores a satisfação de viver o melhor momento da sua carreira.

"Isso está acontecendo porque sempre acreditei no trabalho, sempre fiz com muito amor e encontrei um clube bem organizado, equilibrado e isso me dá condição de trabalho. Mas não é um trabalho só meu, sou apenas uma peça na engrenagem. Essa engrenagem passa por varias coisas, principalmente pelos os jogadores que entram no campo para buscar o resultado", declarou agradecido o treinador.