Italianos poupam Massa, mas já temem "ano perdido" na Ferrari

ROMA - A imprensa italiana criticou duramente a Ferrari depois do sexto lugar de Felipe Massa e o sétimo de Fernando Alonso no Grande Prêmio da China, realizado na madrugada do último domingo. Para a Gazzetta dello Sport, a temporada 2011 da equipe "já está em perigo".

Em sua edição desta segunda-feira, o diário ataca principalmente o piloto espanhol, que "não esteve sereno" como de costume. A publicação diz que Alonso "não se adaptou a uma corrida de espera", pagou caro por uma estratégia errada de retardar a primeira parada e ainda perdeu segundos preciosos atrás de um lento Michael Schumacher.

A Gazzetta ainda dá nota 5,5 para o desempenho de Alonso em Xangai. Lewis Hamilton, da McLaren, ganhou um 9 dos críticos do jornal após vencer a corrida, enquanto Felipe Massa teve 8. Para o Corriere dello Sport, o brasileiro também foi melhor que o colega de equipe e mostrou que os dois parecem estar em "caminhos diferentes" neste início de ano.

O jornal também foi pessimista ao analisar o desempenho geral da equipe vermelha. "Ferrari, uma nova desilusão", estampa o diário, acrescentando que a escuderia está "com um carro lento" e "se perdendo no caos".

Já o La Repubblica crê que a "Ferrari foi a grande ausente" em uma prova marcada por "um show" de Hamilton, que quebrou domínio do atual campeão mundial Sebastian Vettel, da Red Bull, e subiu ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez no ano.

Antes do GP da China, a Ferrari já havia andado bem antes dos líderes nas duas primeiras corridas da temporada 2011, na Malásia e na Austrália. Como consequência, soma apenas 50 pontos no Mundial de Construtores, menos da metade que a líder Red Bull (105).