Fórmula 1: Hamilton vence em Xangai e quebra domínio de Vettel em 2011

O britânico Lewis Hamilton venceu neste domingo o Grande Prêmio da China de Fórmula 1. Depois de um amplo domínio de Sebastian Vettel nas primeiras provas da temporada 2011, o piloto da McLaren levou a melhor sobre o atual campeão mundial e conquistou o primeiro lugar em Xangai - sua primeira vitória desde o GP da Bélgica de 2010.

Curiosamente, a prova deste domingo começou da pior maneira para Hamilton, que teve um problema no motor de sua McLaren antes da largada e quase partiu dos boxes. Na pista, a equipe levou a melhor sobre Vettel logo na primeira curva, dando início a uma prova que contou com uma série de trocas de posições - na frente, Nico Rosberg, Jenson Button, Lewis Hamilton, Felipe Massa e Sebastian Vettel estiveram em condições de vencer.

Com o resultado, Hamilton chegou à vice-liderança da temporada, com 47 pontos. Vettel ainda se manteve na primeira colocação, com 68 pontos. Jenson Button tem 38 pontos.

Entre os que se destacaram também, Mark Webber conquistou uma brilhante terceira posição, após ter largado em 18º e feito toda uma prova de recuperação - pior para Jenson Button, que perdeu seu lugar no pódio na penúltima volta. Felipe Massa, que andou bem em segundo lugar, cruzou a linha de chegada em sexto, enquanto Rubens Barrichello foi o 13º.

Logo na largada, Vettel perdeu a primeira posição para Jenson Button. De quebra, o alemão quase foi "encaixotado" por Hamilton, que também superou o campeão mundial e completou a primeira curva em segundo. Atrás de Vettel, Nico Rosberg pressionava para tentar o terceiro lugar, mas sem sucesso. Na terceira fila, Felipe Massa partiu para cima de Fernando Alonso e conseguiu o quinto lugar, deixando o espanhol em sexto.

Enquanto isso, lá atrás, Rubens Barrichello lutava para conseguir conquistar posições, terminando a segunda volta na mesma 15ª posição em que largou - o brasileiro perdeu um posto na disputa com Sérgio Perez, mas se recuperou. Mark Webber, por sua vez, subia do 18º posto para o 17º.

Os pilotos só buscaram ultrapassagens de novo na primeira rodada de pit stops - Jaime Alguersuari, o primeiro a trocar pneus, abandonou a prova na nona volta depois que uma roda nova se soltou na pista. Lá na frente, Vettel passou Hamilton na 14ª volta, e ainda superou Hamilton nos boxes. Porém, ainda estava em segundo lugar depois da rodada de pit stops - Nico Rosberg, da Mercedes, era o primeiro.

Logo atrás de Rosberg e Vettel, vinham Button, Massa, Hamilton e Michael Schumacher. Mas o alemão da Mercedes, que havia parado prematuramente, precisou voltar aos boxes, cedendo a ponta ao compatriota da Red Bull - voltou em quarto, mas não se demorou muito atrás de Fernando Alonso e assumiu o terceiro lugar. Pior para o espanhol, que despencou para sexto.

Na volta 31, Vettel parou nos boxes e colocou Felipe Massa na ponta. O brasileiro fez o mesmo três voltas depois para colocar pneus duros - os mesmos nos quais o alemão apostou para se segurar na pista até o fim da prova. Neste momento, Vettel era quarto, e Massa era quinto, logo atrás. Rosberg era líder, com Button e Hamilton atrás, disputando entre si a vice-liderança - tanto que, na volta 36, Hamilton atacou Button na curva 1 e quase causou um acidente, conquistando de fato o segundo lugar.

Button fez sua terceira parada na volta 38, colocando Vettel em terceiro e Massa em quarto. Pouco depois, os dois ganharam mais uma posição cada, beneficiados pelo pit stop de Hamilton. E quando Rosberg parou na volta 40, recolocou Vettel e Massa na disputa direta pela vitória - o alemão da Mercedes voltou em quarto, mas recuperou o terceiro lugar rapidamente ao superar Hamilton.

Na frente, Vettel enfim conseguia alguma tranquilidade diante de Felipe Massa, que perdia rendimento diante das McLaren. Primeiro, Hamilton superou o brasileiro na segunda posição; depois, Button passou Massa, que perdeu ainda o quarto lugar para Nico Rosberg nas voltas finais. Na ponta, o alemão da Red Bull era incessante atacado por Hamilton, que passou apenas na volta 52 e não perdeu mais a ponta.

Os pilotos voltam à pista agora no dia 8 de maio, quando acontece o Grande Prêmio da Turquia, quarta etapa da temporada.

Confira o resultado final do GP da China:

1. Lewis Hamilton (GBR/McLaren Mercedes): 56 voltas

2. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull Renault): +5s1

3. Mark Webber (AUS/Red Bull Renault): +7s5

4. Jenson Button (GBR/McLaren Mercedes): +10s0

5. Nico Rosberg (ALE/Mercedes GP): +13s4

6. Felipe Massa (BRA/Ferrari): +15s8

7. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): +30s6

8. Michael Schumacher (ALE/Mercedes GP): +31s0

9. Vitaly Petrov (RUS/Lotus Renault GP): +57s4

10. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber Ferrari): +1min03s2

11. Paul di Resta (GBR/Force India Mercedes): +1min08s7

12. Nick Heidfeld (ALE/Lotus Renault GP): +1min12s7

13. Rubens Barrichello (BRA/Williams Cosworth): 1min30s1

14. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso Ferrari): 1min30s6

15. Adrian Sutil (ALE/Force India Mercedes): +1 volta

16. Heikki Kovalainen (FIN/Team Lotus Renault): +1 volta

17. Sergio Perez (MEX/Sauber Ferrari): +1 volta

18. Pastor Maldonado (VEN/Williams Cosworth): +1 volta

19. Jarno Trulli (ITA/Team Lotus Renault): +1 volta

20. Jérôme d'Ambrosio (BEL/Virgin Cosworth): +2 voltas

21. Timo Glock (ALE/Virgin Cosworth): +2 voltas

22. Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania Cosworth): +2 voltas

23. Narain Karthikeyan (IND/Hispania Cosworth): +2 voltas

Não completaram

24. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso Ferrari): 9 voltas (roda