Ganso espanta "desconfiança corintiana" e joga bem sob pressão

ASSUNÇÃO - O meia Paulo Henrique Ganso espantou a pressão que rondava seu futebol, principalmente após ter seu nome ligado a uma eventual mudança para o Corinthians ao término da Libertadores, com uma boa apresentação durante a vitória por 2 a 1 contra o Cerro Porteño-PAR, nesta quinta-feira, no Estádio Olla Azulgrana, em Assunção. O camisa 10 comandou o triunfo santista, despachou a desconfiança e foi o principal personagem da partida.

Com passes, dribles, assistência e personalidade, o atleta compensou a ausência de outros craques na equipe, como Neymar e Elano, suspensos após terem recebido cartões vermelhos no duelo contra o Colo Colo, na última quarta-feira, na Vila Belmiro. O meia foi protagonista das ações ofensivas santistas e não decepcionou os torcedores que fizeram "trégua" com ele e o apoiaram do início ao fim do embate.

Logo aos 3min de jogo, o camisa 10 mostrou que não jogava com peso nas costas e deu lindo cruzamento para Keirrison na grande área, mas o atacante não alcançou a bola. Aos 25, o meio-campista armou outro grande ataque depois de dar um "chapéu" em um adversário - ainda daria outro no decorrer do jogo - e efetuar belo passe para Arouca puxar o contra-ataque.

O momento principal de Ganso na partida foi no início da segunda etapa, aos 2min. O atleta desarmou um rival e deu assistência impecável para Maikon Leite, que teve tranquilidade para tocar na saída do goleiro, no canto esquerdo da meta do Cerro. O gol, o segundo santista na partida, desanimou de vez a equipe paraguaia e fez com que o Santos apenas administrasse o resultado até o fim do confronto - levou o gol apenas no último minuto.

A atuação de Ganso serve para jogar panos quentes na polêmica em torno do atleta com o Corinthians, após um possível acerto do atleta com o clube ser divulgado no diário Lance na última terça-feira. O fato havia causado a ira dos torcedores santistas, que não perdoariam uma exibição ruim de seu camisa 10 e deixariam a situação do jogador na Vila Belmiro praticamente insustentável.

Agora, o Santos encara o já eliminado Deportivo Táchira-VEN na próxima quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Estádio do Pacaembu, precisando de um triunfo simples para avançar à próxima fase da Libertadores. O empate só será favorável ao time brasileiro se o Cerro for derrotado pelo Colo Colo-CHI, no outro jogo da última rodada do Grupo 5.