Com Muricy na plateia e Ganso pressionado, Santos faz jogo do ano

SÃO PAULO - O Santos encara o Colo Colo nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), na Vila Belmiro, pelo Grupo 5 da Copa Libertadores, no que será o jogo mais importante do ano para o time alvinegro. Qualquer tropeço praticamente acaba com as chances de classificação da equipe brasileira, que terá o "reforço" especial de Muricy Ramalho nas arquibancadas, mas verá seu camisa 10, o meia Paulo Henrique Ganso, ser pressionado e colocado em cheque pelos torcedores.

"Converso muito com ele. A gente jogou na base junto. Ele (Ganso) ficou muito chateado por causa das críticas recebidas. Se perdermos, a cobrança seria provavelmente em cima dele. A gente sabe que é um jogo diferente", disse o goleiro Rafael. Após a derrota para o Palmeiras no último domingo, Paulo Henrique foi muito hostilizado pelos torcedores, que o chamaram de "mercenário" e pediram sua saída para a Europa.

"Só não falo que o Paulo está 100% pronto para o jogo contra o Colo Colo porque está voltando de sete meses de inatividade. Agora vem uma pressão, disputando uma classificação de Libertadores ainda. Eu entendo que qualquer reação dos torcedores será de uma forma que eles estão preparados pra encarar isso da melhor maneira possível. Vão estar 100% concentrados no jogo", minimizou o técnico Marcelo Martelotte, interino, que faz sua última partida no cargo.

Isso porque Muricy Ramalho foi contratado nesta semana e acompanhará a partida desta quarta dos camarotes da Vila Belmiro, ao lado do presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro. Muricy também deve aparecer no vestiário antes do embate para conversar com os jogadores e conhecer o elenco, além de transmitir palavras de incentivo aos atletas santistas.

Muricy começa o trabalho na quinta-feira e dependerá muito do resultado do confronto com o Colo Colo. Qualquer revés ou empate - desde que o Cerro derrote o Deportivo Táchira, na outra partida da chave - praticamente elimina o Santos da competição continental. Por essa razão, Muricy torcerá sem parar das arquibancadas da Vila, pois um triunfo livraria o treinador de pressão e daria tranquilidade para trabalhar.

"A primeira coisa que trabalhamos é que o Muricy encontre o time mais próximo da classificação na Libertadores. Ele vai encontrar tudo aqui em perfeitas condições, do jeito que ele gosta de trabalhar, então o que eu vejo é um grupo de qualidade, uma estrutura de qualidade, tudo da melhor maneira possível para que ele possa executar seu trabalho da maneira mais plena possível", disse Martelotte.

O Santos entrará em campo para encarar o Colo Colo com: Rafael; Pará, Durval, Edu Dracena e Léo; Adriano, Danilo, Elano e Ganso; Neymar e Zé Eduardo. Restam apenas ingressos para o Setor Visa e cadeiras de fundo, que podem ser comprados a partir das 9h desta quarta, na Vila Belmiro, local da disputa.