Dedé: "Foi um momento simbólico na minha vida"

RIO - Embalado pelo cântico dos torcedores nas arquibancadas que entoaram “camisas negras”, em homenagem à estreia do terceiro uniforme vascaíno, o zagueiro Dedé foi quem abriu o placar na vitória do Vasco por 4 a 0 sobre o Bangu, em São Januário neste último domingo.

Segundo o defensor, a partida válida pela sexta rodada da Taça Rio será inesquecível. - Fico feliz pelo momento que estou tendo e pelo dia maravilhoso que tive, onde marquei um gol na estreia da camisa contra o racismo. Quando o Felipe tocou a bola para mim, já vi que dava para fazer o gol, tive tranquilidade e consegui. Marquei na estreia do novo uniforme e no meu jogo sessenta. Foi um momento simbólico na minha vida. Nunca vou esquecer desta partida – disse o zagueiro.

Dedé agradeceu o apoio dos torcedores e espera que o Caldeirão de São Januário esteja lotado também no jogo desta quarta-feira, contra o ABC, pela Copa do Brasil.

- A torcida apoiou muito contra o Bangu e nossa confiança aumentou na partida. Esperamos que nosso estádio esteja lotado mais uma vez, porque a presença da torcida será fundamental para nossa classificação. A torcida vascaína é o décimo segundo jogador do Vasco e com o apoio deles, vamos buscar mais um resultado – finalizou.

O terceiro uniforme cruzmaltino usado pelos jogadores diante do Bangu, é uma camisa inspirada no modelo utilizado pelo time que ficou conhecido como Camisas Negras. Fato que aconteceu quando o clube vascaíno desistiu de se filiar à AMEA, associação responsável pelo futebol da época, já que a mesma pedia a retirada de 12 jogadores negros do time. Com este ato, o Gigante da Colina entrou para a história ao fazer parte da luta contra o racismo e a favor da democracia e da inclusão social no futebol nacional.

 

Site do Vasco