CBAt apresenta recurso contra doping de promessa brasileira

Após a publicação do acórdão do julgamento da atleta Geisa Arcanjo pela Comissão Disciplinar Nacional (CDN) na última sexta-feira, a Agência Nacional Antidoping da Confederação Brasileira de Atletismo (ANAD/CBAt) decidiu recorrer da sentença e entrar com recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), segundo informou a própria entidade.

A atleta do arremesso de peso foi advertida por ter apresentado resultado positivo para a substância hidroclorotiazida, que é considerada proibida. O exame foi realizado no dia 20 de julho de 2010 na cidade de Moncton, no Canadá, durante o Mundial de Juvenis, vencido pela brasileira de forma inédita para o País.

"Aguardávamos a publicação do acórdão para recorrer da decisão junto ao pleno do STJD, com o pedido de agravamento da punição", disse o advogado Thomaz Mattos de Paiva, presidente da ANAD. A decisão da CDN se deu por 4 a 1: o voto discordante foi do presidente da Comissão, Affimar Cabo Verde Filho, que pediu um período de suspensão para a atleta.

Aos 18 anos, Geisa fez história ao ser a primeira atleta brasileira a vencer uma prova no Mundial Juvenil de Atletismo. A revelação nacional arremessou 17m02, superando as chinesas Qianqian Meng e Shuang Cui, que tiveram que se contentar com as medalhas de prata e bronze, respectivamente.