Santos se arma contra saída de Ganso e faz acordo com rivais

SÃO PAULO - O assédio de italianos pelo futebol de Paulo Henrique Ganso e a indefinição sobre o novo contrato do atleta fizeram com que o Santos armasse estratégia para evitar uma possível transferência do meia para algum rival de São Paulo.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro já se movimenta nos bastidores e firmou um acordo verbal com o corintiano Andrés Sanchez, o palmeirense Arnaldo Tirone e o são-paulino Juvenal Juvêncio. O temor do santista é que o DIS, braço esportivo do grupo Sonda, queira usar alguns dos times paulistas como "aluguel" para uma saída mais fácil para a Europa.

Sem a redução da multa para estrangeiros, membros do DIS poderiam pagar apenas a rescisão para o mercado externo e colocar Ganso em alguma equipe nacional, à espera do fim da temporada para uma nova transferência para a Europa.

No encontro, Luis Alvaro teria citado o exemplo de Cafu, que deixou o São Paulo e passou por Espanha e Juventude antes de defender o rival Palmeiras. Segundo o jornal, o trio da capital concordou com a solicitação do santista, mas ainda existe a chance do camisa 10 se transferir para outras equipes fora do Estado, como é o caso do Internacional, com quem a empresa "tem muito trânsito".