Mestre e 19 lutadores são expulsos da associação de sumô por disputas arranjadas

TÓQUO - A Associação Japonesa de Sumô (AJS) anunciou a exclusão de um mestre e 19 lutadores por um escândalo de combates com resultados manipulados que afeta o esporte mais tradicional do país, criado há mais de 1.500 anos.

A AJS informou que o mestre Tanigawa e 19 lutadores, incluindo seis japoneses, cinco mongóis e um sul-coreano, são obrigados a deixar o esporte. Uma comissão de investigação acusou Tanigawa de ter participado na manipulação de resultados quando era lutador.

O mestre afirmou que é inocente e qualificou a investigação de suspeita. Já o sumotori Yamamotoyama não escondeu a irritação e afirmou que seus pedidos de desculpas não foram considerados.

As suspeitas de manipulação se tornaram recorrentes no sumô nos últimos anos, uma descoberta que escandalizou o Japão, já que a modalidade é a mais respeitada do país.

Após vários casos de drogas, extorsão e da morte, em 2007, de um jovem aprendiz que foi agredido pelos mestres, o sumô foi o centro de uma investigação em 2010 de apostas clandestinas organizadas pela máfia japonesa.